Macaé News
Cotação
RSS

Câmara de Macaé defende volta do Proeis

Publicado em 07/03/2017 Editoria: Segurança sem comentários Comente! Imprimir


Marcel Silvano (PT), autor da proposta, obteve apoio dos demais 16 vereadores

Marcel Silvano (PT), autor da proposta, obteve apoio dos demais 16 vereadores

Para fortalecer as políticas de segurança pública, a Câmara Municipal de Macaé aprovou o Requerimento 310/2017, que pede a volta do Programa Estadual de Integração na Segurança (Proeis). A votação aconteceu na sessão desta terça-feira (7) e Marcel Silvano (PT), autor da proposta, obteve apoio dos demais 16 vereadores que também assinaram o documento.

O programa é formado por meio de parceria entre o Estado e os municípios, que disponibilizam recursos para pagamento de policiais que trabalham além dos plantões estabelecidos, aumentando o efetivo nas ruas. “Este requerimento é fruto dos debates que surgiram quando esta Casa votou o pagamento do décimo terceiro salário para os policiais do 32º Batalhão da Polícia Militar. Agradeço a todos os vereadores que se posicionaram a favor da iniciativa”, disse Marcel.

De acordo com o petista, o Proeis está suspenso na cidade desde 2013. “O valor que foi pago pela prefeitura mantém o programa por, pelo menos, três anos. Desta forma, o governo estaria realmente tratando a segurança pública com seriedade”, acrescentou.

Maxwell Vaz (SDD) e Luiz Fernando (PT do B) também discursaram e questionaram a lei enviada pelo prefeito. Já Márcio Bittencourt (PMDB) defendeu a apresentação de outro pedido para que a prefeitura também pague o décimo terceiro dos policiais em licença médica. Os recentes casos de violência no Espírito Santo ainda foram lembrados por Paulo Antunes (PMDB) para reforçar a defesa do governo.

“A prevenção foi fundamental para a tranquilidade de Macaé. O carnaval aconteceu sem nenhum incidente grave e a população pôde aproveitar as festividades na rua. Também acredito que o número de policiais na região é muito pequeno. Sugiro que haja uma pesquisa para identificarmos quais cidades continuam com o Proeis e se os resultados são positivos. Ter essas respostas é fundamental para a defesa deste requerimento”, concluiu o presidente Eduardo Cardoso (PPS).

› FONTE: Ascom


sem comentários

Deixe o seu comentário

Digite as palavras abaixo: