Macaé News
Cotação
RSS

Preservação: prefeitura cria Parque Ecológico na restinga do Barreto

Publicado em 05/12/2016 Editoria: Meio Ambiente sem comentários Comente! Imprimir


Segundo o decreto publicado, o parque tem como objetivo preservar o ecossistema natural remanescente da restinga da praia

Segundo o decreto publicado, o parque tem como objetivo preservar o ecossistema natural remanescente da restinga da praia

Mais uma vez, Macaé se destaca na preocupação com a preservação ambiental. Foi instituída a criação do Parque Natural Municipal da Restinga do Barreto, o segundo maior das Américas, em área exclusivamente de restinga, ficando atrás, apenas do Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba. O decreto de número 139/2016 foi publicado no diário oficial do município, no último sábado (3).

A criação do parque tem base no artigo 27 do Código Municipal de Meio Ambiente, Lei complementar 027/2001 e lei federal 9.985/2002. Desde 1995 que não se implementa unidade de conservação de proteção integral ambiental no município. A área do parque é constituída de 31,7 hectares, e localiza-se entre os bairros Parque Aeroporto e São José do Barreto, no trecho de vegetação de restinga, às margens da RJ-106, na Praia do Barreto.

A secretaria de Ambiente é o órgão gestor responsável pela supervisão, tutela, administração, fiscalização e normatização do parque. O secretário da pasta, Gerson Lucas Martins, comemora a iniciativa que, além de  preservar a fauna, vai possibilitar recreação e até empreendimentos voltados para o uso adequado do Parque.

- A categoria de parque ecológico permite isso, possibilita que as pessoas utilizem a área para fins recreativos, tanto para a contemplação da beleza cênica da natureza, quanto para a educação ambiental, além de proteger a rica fauna local, com enorme diversidade de aves migratórias que vêm da região Norte, Sul, e plantas peculiares. Também possibilita aquecer a economia do entorno, com políticas e empreendimentos voltados ao uso sustentável do ambiente - explicou o secretário.

Segundo o decreto publicado, o parque tem como objetivo preservar o ecossistema natural remanescente da restinga da praia, preservar e recuperar a cobertura vegetal nativa, visando à restauração da diversidade do ecossistema natural, garantir a preservação de espécies endêmicas, raras ou ameaçadas de extinção da fauna e flora, regular o uso admissível da área, possibilitar visitação pública, realização de pesquisas científicas e desenvolvimento de atividades de educação e interpretação ambiental, de recreação em contato com a natureza e de turismo ecológico

RESTINGA - A restinga do Barreto é um ecossistema costeiro caracterizado por um terreno arenoso, criado pela sedimentação de rios e depósitos marítimos ao longo dos milhares de anos, com forte influência do vento, do sal, do sol e das mudanças das marés. A área possui vegetação típica, com plantas muito resistentes às variações de temperatura e aridez do solo (como os cactos, as bromélias e as pitangas). Esta vegetação, capaz de preservar as dunas, é fundamental para conter o avanço do mar e preservar a exuberante fauna local. 

› FONTE: ASCOM


sem comentários

Deixe o seu comentário

Digite as palavras abaixo: