Macaé News
Cotação
RSS

Incentivos aos assentados amplia produção de alimentos e gera renda

Publicado em 07/03/2014 Editoria: Economia sem comentários Comente! Imprimir


Produção total  em agosto de 2013 foi de  8,2 toneladas  de feijão no Assentamento da Bendizia

O Assentamento da Reforma Agrária Fazenda Bendizia, localizado na Bicuda Grande no distrito de Cachoeiras de Macaé, está se tornando cada vez mais um eficiente produtor de alimentos, com geração de trabalho e renda. Implantado a partir de 1999, atualmente o Assentamento conta com 54 famílias, ocupando 54 lotes de 5,7 há cada. Essa fazenda tem 1.073 há.

De acordo com a secretaria de Agroeconomia da Prefeitura de Macaé, todos  os lotes estão localizados  na  parte plana do terreno e apresentam boa  fertilidade natural. No entanto, drenagens  regulares  são necessárias para  que sejam realizadas produções rentáveis  e para  que  alagamentos em  épocas  de chuvas  intensas sejam evitados.

- A vocação  natural destas áreas está voltada  e  indicada  para  as atividades  agropecuárias,  favorecendo os cultivos  agrícolas  mecanizados - explica o engenheiro agrônomo da secretaria, João Flôres.

Num processo de apoio para  fomentar e dar  condições  de produção  para  todos  os  assentados,  a  secretaria de Agroeconomia disponibiliza o programa  Patrulha  Agrícola para  preparo do solo, plantio e  colheita da cultura do feijão, além de  distribuir  gratuitamente sementes fiscalizadas  e insumos destinados ao  aumento  de produção deste  alimento. Após concluída a  colheita, a  produção total  em agosto de 2013 foi de  8,2 toneladas  de feijão.

Já  no  Programa Plantios para Subsistência, no qual os próprios  assentados escolheram  as  plantações  de sua  vontade e as  utilizam   tanto  para consumo  próprio da família  e da  vizinhança, como  também vendendo   os  excedentes,  a prefeitura atendeu 32  famílias  que  plantaram  uma área de  35  há.

Para o ano de 2014, o mesmo apoio que o Assentamento recebeu da prefeitura no ano passado será renovado.

Rebanho Bovino

São 600 cabeças de gado na Fazenda Bendizia: sendo 166 vacas, resultando numa produção leiteira de 830 litros diários. E com o objetivo de promover melhorias na saúde dos animais (vacas, bois, garrotes e  bezerros) - foram  vacinados contra a  febre aftosa em duas  etapas da campanha durante  o ano de 2013, além  de vacinação  contra  a raiva, 100% do rebanho. A equipe da  secretaria  também  prestou   assistência técnica Zootécnica  e Veterinária.

Em épocas de secas prolongadas, o  rebanho  bovino – principalmente  as  vacas leiteiras - sofre com a baixa qualidade do capim, resultando  prejuízos  aos criadores. Para resolver isso, a  secretaria de Agroeconomia preparou e plantou áreas com  cana forrageira para  16  produtores  no  Assentamento. Foram fornecidas mudas  de cana  próprias para  uso alimentar das vacas leiteiras, além de calcário e adubo  químico  adequado.

Em condições  normais de  clima, a área  plantada com cana forrageira poderá  alimentar 100 %  do atual rebanho de vacas  leiteiras, por um período entre seis e sete meses,  solucionando desse modo um grave  problema enfrentado  pelos  criadores. Ao mesmo tempo, mostrando-lhes a  possibilidade de produção de leite estável durante  o ano todo.

Drenagem

Um dos fatores  que limitavam  o uso  integral das  áreas  produtivas  dos lotes  e,  ao  mesmo  tempo,  uma antiga  reivindicação  dos  assentados, foi , finalmente  atendida com  a  Patrulha  Agrícola  rebaixando, dessasoreando e   limpando  todas   as   valas  e canais, num total de 20.500  metros  de  canais limpos.

Dessa  forma,  se permitirá  o escoamento   rápido de águas de chuvas, minimizando perdas   de produções  ou  danos  às criações, beneficiando direta  e  indiretamente  50   famílias.

Recuperação da Estrada Interna

Após  a espera de 12 anos, finalmente  seis assentados  da Fazenda Bendizia, cujo acesso  dependia de uma estrada interna, viram   seu sonho e  suas necessidades  atendidas.

Esta  estrada veio aliviar  a  dura tarefa dos  assentados de precisar  carregar  nas costas as suas  produções, além da necessidade de atravessar  uma precária  ponte  improvisada. A estrada  foi recuperada e tornada  trafegável, favorecendo tanto o acesso  das  famílias dos assentados, como  o escoamento das  produções.

 

› FONTE: Macaé News (www.macaenews.com.br)


sem comentários

Deixe o seu comentário