Macaé News
Cotação
RSS

Petróleo opera perto da estabilidade

Publicado em 06/03/2014 Editoria: Economia sem comentários Comente! Imprimir


Os contratos futuros de petróleo operam perto da estabilidade na manhã desta quinta-feira, 6, enquanto os investidores analisam os desdobramentos da crise na Ucrânia, depois de fortes altas observadas no início da semana.
A ameaça de sanções comerciais contra a Rússia elevou a perspectiva de interrupções na oferta de óleo de uma das maiores nações produtoras da commodity no começo da semana. "O mercado tende a exagerar os medos sobre abastecimento e qualquer tensão, especialmente, em torno de pontos principais de gargalo das petrolíferas", escreveu Andrey Kryuchenkov, da VTB Capital. "Mas esses choques geralmente oferecem apenas um apoio temporário aos preços, especialmente dada a pouca evidência de confrontos violentos na Crimeia até essa data ou mesmo qualquer interrupção no fornecimento de petróleo bruto ou gás".

Em termos de fundamentos, ainda há petróleo suficiente disponível no mercado internacional para manter os preços contidos, disseram analistas. Os estoques de petróleo bruto nos EUA subiram 1,429 milhão de barris na semana encerrada em 28 de fevereiro, para 363,822 milhões de barris, segundo o Departamento de Energia norte-americano (DoE, na sigla em inglês). O resultado veio bem acima da previsão dos analistas consultados pela Dow Jones Newswires, que era de alta de 1,0 milhão de barris.

Entre os destaques desta quinta-feira, os participantes do mercado devem analisar de perto as decisões sobre taxas de juros do Banco da Inglaterra (BoE)e do Banco Central Europeu (BCE). Na sexta-feira, os dados sobre empregos dos EUA podem fornecer algum sinal sobre o estado da maior economia do mundo.

Às 08h51 (de Brasília), o petróleo brent para abril subia 0,01% na ICE, para US$ 107,77 por barril, enquanto o contrato para abril negociado na Nymex cedia 0,28%, para US$ 101,17 por barril. Fonte: Dow Jones Newswires.

› FONTE: Macaé News (www.macaenews.com.br)


sem comentários

Deixe o seu comentário