Macaé News
Cotação
RSS

Mayra repete Londres e fica com 2º bronze olímpico

Publicado em 11/08/2016 Editoria: Olimpíadas 2016 sem comentários Comente! Imprimir


Mayra é a 1ª judoca a conquistar duas medalhas olímpicas (Foto: Toshifumi Kitamura/AFP)

Mayra é a 1ª judoca a conquistar duas medalhas olímpicas (Foto: Toshifumi Kitamura/AFP)

Depois de cair para ‘zebra’ na semifinal da categoria até 78 kg, Mayra Aguiar igualou a participação que fez em Londres e ficou com a medalha de bronze. Na decisão do terceiro lugar, pegou a cubana Yalennis Castillo e manteve a invencibilidade sobre a adversária que já dura oito anos.

Não demorou muito para Mayra aplicar um yuko e iniciar a imobilização, que durou apenas quatro segundos. Comandando o confronto com uma bela luta de solo, não conseguiu finalizar a cubana, mas gastou um tempo precioso do relógio.

A situação ficou mais confortável a 2min07s do fim, quando Castillo saiu da área de combate e recebeu um shido da arbitragem. Sem se expor e controlando a oponente, apostou nos contra golpes. Em um deles, conseguiu novamente “montar” na cubana por mais duas vezes e acabar com as chances de uma recuperação da rival.

Desta forma, ela consegue sua segunda medalha de bronze nas Olímpiadas - conquistou também em 2012. A medalha de ouro ficou para a norte-americana Kayla Harrison, algoz da brasileira na semifinal de Londres.

Este foi o nono encontra entre as judocas no tatame, o primeiro em solo brasileiro, e Mayra soma oito vitórias contra apenas uma derrota, em fevereiro de 2008, pela Super Copa do Mundo, na Alemanha.

Além da medalha de bronze de Mayra, o judô brasileiro conquistou uma medalha de ouro no Rio de Janeiro, com Rafaela Silva na categoria até 47 kg (confira o especial sobre a judoca).

Semifinal contra Tcheumeo

Após passar pelas primeiras fases com tranquilidade, Mayra fez seu primeiro grande desafio na semifinal. A adversária, a francesa Audrey Tcheumeo, despontava como zebra no confronto, já que sustenta retrospecto negativo contra a brasileira.

Após os 90 segundos iniciais, Mayra foi punida com um shido em uma decisão bem polêmica dos juízes. Em desvantagem, foi para cima e conseguiu colocar Tcheumeo para baixo, mas sem pontuação. Encurralada, a europeia tentou travar a luta e também foi punida.

Mas a vantagem não durou nem 10 segundos, quando novamente em decisão “estranha” a arbitragem assinalou shido para a brasileira. Com somente 20 segundos no relógio, Mayra até tentou ir com tudo para vencer, só que a defesa da francesa prevaleceu.

A brasileira era franca favorita no confronto. Não só por lutar em casa, mas por alimentar um retrospecto bem positivo diante de Tcheumeo. Ambas tinham se encontrado seis vezes, com cinco triunfos para Mayra.

› FONTE: band


sem comentários

Deixe o seu comentário