Macaé News
Cotação
RSS

Mesmo com chuva, renda alternativa tem boas expectativas de venda no carnaval

Publicado em 02/03/2014 Editoria: Carnaval 2014 1 comentário Comente! Imprimir


Silvio César, da Renda Alternativa de Rio das Ostras, vende média de 100 itens por dia

Silvio César, da Renda Alternativa de Rio das Ostras, vende média de 100 itens por dia

Em primeiro dia de carnaval, chuva não desanimou ambulantes no Centro de Rio das Ostras

Não tem época melhor como a de carnaval para ganhar um dinheiro extra. Em Rio das Ostras, o pessoal da Renda Alternativa está em diversos pontos da cidade para oferecer os mais diversos tipos produtos para moradores e turistas, que vão desde alimentação a adereços para cair na folia. E no primeiro dia, nem a chuva desanimou os ambulantes e as vendas continuam com boas expectativas.

Apesar de estar achando o movimento um pouco fraco, Silvio César Vieira, acredita que as vendas devem melhorar até o final do carnaval. Ele faz parte grupo da Renda Alternativa de Rio das Ostras e trabalha com artigos carnalalescos. Ele contou que as meninas gostam mais dos arcos coloridos, de borboleta, da personagem Minie e outros que acendem. O negócio é brilhar. Já os homens se divertem com os chapéus e perucas. Os modelos mais vendidos são as perucas moicanas e black power. "Trabalho há três anos durante o carnaval e o ano passado o movimento foi maior. Mas a tendência é só melhorar, afinal é o primeiro dia e tem muita gente chegando ainda", declarou Silvio, que trabalha de 18h à 2h da manhã e costuma vender uma média de 100 itens por dia.

Já o pipoqueiro Anderson Ramos trabalha há sete anos na praça José Pereira Câmara, nos feriados e finais de semana. Para ele, as venda também não foram boas no primeiro dia de carnaval. Ele vende em torno de 500 a 600 saquinhos de pipoca diariamente, sempre com três valores. Segundo Anderson, o diferencial está no queijinho da pipoca, que em muitas cidades não tem. "Tenho clientes fixos que vem de vários lugares, até de Curitiba. Eles dizem que a pipoca lá é gostosa, mas não tem queijo. A chuva arapalhou as vendas um pouco nesse primeiro dia, mas tenho fé que vai melhorar. Tem muita gente na cidade", acrescentou.

Foto: Michelle Neto

› FONTE: Macaé News (www.macaenews.com.br)


1 comentário

Deixe o seu comentário

Digite as palavras abaixo: