Macaé News
Cotação
RSS

Loco sonha com retorno ao Bota até como técnico

Publicado em 24/02/2014 Editoria: Esporte sem comentários Comente! Imprimir


Atualmente no Rosário Central, da Argentina, Loco Abreu não esquece o Botafogo. Em plena disputa do Torneio Final, como os Hermanos chamam o nacional disputado no primeiro semestre, o atacante pensa em um dia voltar ao Brasil, de preferência ao Alvinegro, que defendeu entre 2010 e 2012. Mesmo que seja trabalhando na beira do gramado.

“O Botafogo está dentro da minha vida. Não preciso estar no Rio de Janeiro para ser botafoguense. Vai além da minha situação como jogador. Obviamente que tenho a ambição de voltar ao Brasil. Ainda tenho futebol para dar e, sinceramente, sonho com a possibilidade de dar um encerramento feliz à minha passagem pelo Botafogo. Se não acontecer como jogador, com certeza vai continuar como treinador”, disse Loco, campeão carioca em 2010, à rádio Bradesco Esportes FM Rio.

O prazo para o possível retorno, porém, é incerto. Aos 37 anos, Loco tem contrato até junho próximo com o Rosário Central, onde está emprestado pelo Nacional-URU. Apesar da vontade de voltar ao Brasil, o atacante prefere adiar por alguns meses a decisão sobre o futuro.

“Por enquanto estamos focados nessa linda possibilidade que o Rosário tem (de título argentino, com o time disputando as primeiras colocações após três rodadas). Em maio a gente vai avaliar”, declarou.

Me dá uma moral!

Descontraído, mas sem deixar de exibir a “marra” que marcou sua passagem pelo Botafogo, Loco brincou ao se comparar a Ferreyra, ou “El Tanque”, recém-contratado pelo Alvinegro. Instigado a traçar um paralelo entre si e o argentino, o uruguaio aproveitou para fazer autopromoção.

“Tem diferenças. Sou canhoto, e canhoto tem mais classe. No Brasil eu escutava falar que Rivaldo, Rivelino e Roberto Classe tinham mais classe. Como sou canhoto, vamos dar uma moral também”, disse Loco, para em seguida elogiar Ferreyra e analisar o estilo do argentino.

“Ele é um centroavante que precisa do jogo coletivo, vai dar certo no clube porque o futebol brasileiro tem essa condição. Lateral está sempre fazendo cruzamentos, tem atacantes que podem complementar... No início tem essa transição de adaptação, mas daqui vai começar a ase sentir bem, o time vai conhecer suas características e ele vai fazer gols, como já está fazendo”, previu o uruguaio.

› FONTE: Macaé News (www.macaenews.com.br)


sem comentários

Deixe o seu comentário