Macaé News
Cotação
RSS

Handebol esquenta briga de canal para entrar na grade de operadoras de TV paga

Publicado em 26/12/2013 Editoria: Esporte sem comentários Comente! Imprimir


O sucesso da seleção no Mundial feminino de handebol serviu para o canal Esporte Interativo questionar sua ausência na grade das principais operadoras de TV por assinatura do Brasil, NET e a Sky, que juntas detêm 70% dos assinantes do país.

"As duas maiores operadoras [de TV por assinatura] do Brasil precisam de autorização de uma programadora para poder lançar um canal nacional de esportes concorrente", acusou o Esporte Interativo por meio de nota.

O Mundial de handebol foi transmitido para o Brasil com exclusividade pelo Esporte Interativo. Representantes do canal apontam para números do Ibope Parabólicas para defender o pleito de ser incluído em pacotes da NET e Sky.

Segundo dados apresentados por eles, a competição foi acompanhada por quase nove milhões de pessoas e 35 milhões de telespectadores, em média, assistem a programação do canal, por outras operadoras, por meio da internet ou por um canal UHF.

A existência de um veto da parte de uma programadora à contratação de novos canais foi negada pela NET.

"Não é verdade", rebateu Fernando Magalhães, o diretor de programação da NET.

"Trata-se de uma questão de custo-benefício. Um canal tem um custo, o dono dele quer vê-lo nas principais operadoras que por sua vez têm de analisar se vale a pena repassá-lo, assim como os custos atrelados, ao assinante."

"Na época da entrada da Fox no Brasil, durante o período de negociação, alegaram a mesma coisa, que havia uma proibição. Hoje faz parte dos nossos pacotes."

À época da negociação da Fox Sports com a NET e Sky, no ano passado, comentava-se que ao exercer seus direitos de exclusividade da Libertadores na TV fechada, a Fox feriu os interesses da Globo, dona do canal a cabo SporTV.

A emissora negara ter exercido influência para evitar que a Fox Sports entrasse nos pacotes da NET e da Sky, duas empresas que já controlara.

Por meio de nota, a Sky afirmou que "havendo interesse e viabilidade comercial, não há impeditivos para a entrada de canais." (UOL)

› FONTE: Macaé News (www.macaenews.com.br)


sem comentários

Deixe o seu comentário