Macaé News
Cotação
RSS

Secretaria de Ciência e Tecnologia lança Desafio Rio Apps 450 para uso durante Olimpíadas

Publicado em 03/11/2015 Editoria: Olimpíadas 2016 sem comentários Comente! Imprimir


Contribuir para o sucesso das Olimpíadas e Paralimpíadas 2016 e na transformação do Rio de Janeiro em uma verdadeira "Cidade Inteligente" (Smart City). Estes são os principais objetivos da 3ª edição do concurso "Desafio Rio Apps 450", de desenvolvimento de aplicativos para uso dos cariocas e visitantes. São R$ 98 mil distribuídos em oito prêmios, sendo que o primeiro colocado receberá R$ 30 mil. As inscrições podem ser feitas através do site.

Esta terceira edição do concurso tem como tema os 450 anos da cidade e está dividida em 19 categorias: Saúde, Educação, Transporte, Trabalho, Habitação e Urbanização, Porto Maravilha, Rio + Social, Rio Acessível, Gestão Pública e Prefeitura Presente, Meio Ambiente e Sustentabilidade, Turismo, Cultura, Diversidade, Naves do Conhecimento, Big Data, Empreendedorismo, Esporte, Segurança Pública e Creathon Intel. Esta última exclusiva aos participantes do encontro promovido pela Secretaria de Ciência e Tecnologia da Cidade do Rio de Janeiro (SECT) e a Intel Corporation, em setembro, para criação de ferramentas tecnológicas que explorassem o conceito de Internet das Coisas (Internet of Things).

Os R$ 98 mil reais serão distribuídos entre seis prêmios: Melhor Aplicativo: Primeiro lugar: R$ 30 mil. Segundo lugar: R$ 20 mil e terceiro lugar R$ 10 mil. Cinco Menções Honrosas: R$ 10 mil (R$ 2 mil em dinheiro para cada). Prêmio Investidor (melhor potencial de comercialização): R$ 5 mil. Prêmio Aluno: R$ 5 mil. Prêmio Escolha Popular: Primeiro lugar: R$ 5 mil e segundo lugar: R$ 3 mil. Prêmio Secretaria Municipal do Trabalho e Emprego: R$ 5 mil. Prêmio Rio da Igualdade: R$ 5 mil.

Completam o Desafio "Rio Apps 450" os prêmios de Reconhecimento à Organização (com mais de 50 empregados) e o de Reconhecimento ao Talento, ambos sem premiação em espécie.

Como participar: Se cadastrar no site rioapps.com.br e ler atentamente o regulamento e certificar-se de que concorda com todos os seus termos. Depois, é só enviar a proposta de aplicativo. O concorrente pode usar o formulário de cadastro do site, ou usar as redes sociais. Neste caso, o titular da conta de e-mail ou perfil na rede social usada para cadastro será considerado o concorrente.Cada inscrição deve conter o nome do aplicativo, um texto explicativo, um vídeo do software no Youtube e o link para o aplicativo no Google Play
(caso de aplicativo Android), na Apple Store (caso de aplicativo iOS) ou na Microsoft Store (caso de aplicativo Windows Phone). Um dos critérios de julgamento do "Rio Apps 450" é o potencial impacto sobre os moradores e visitantes do Rio de Janeiro, além da utilização das informações sobre a cidade disponíveis no banco de dados aberto data.rio.

Os desenvolvedores de aplicativos podem se basear em temáticas próprias ou se inspirarem nas mais de 5.300 ideias inscritas nas três etapas do concurso "Rio Ideias", que precede o "Rio Apps 450". O concurso é uma iniciativa da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, através da Secretaria Especial de Ciência e Tecnologia (SECT).

A SECT já realizou duas edições do concurso "Rio Apps", totalizando 500 projetos inscritos, aproximadamente, sendo que 127 chegaram a fase final na disputa dos prêmios. Em sua 1ª ediçao teve 237 projetos inscritos, dos quais, 53 chegaram à fase final. Na 2ª edição foram 263 projetos inscritos e 74 finalistas, viabilizando aplicativos como o "Easy Taxi" e o
"Procon Carioca".

O "Easy Taxi" venceu na categoria Investidor e seu objetivo é promover o encontro entre passageiros e taxistas. Com u, clique, localiza-se o táxi mais próximo do passageiro e calcula-se o valor médio do seu percurso. Oferece ainda informações sobre o trânsito e permite que o passageiro acompanhe seu táxi em tempo real pelo smartphone.

O "Procon Carioca" foi premiado na categoria Defesa do Consumidor e é um aplicativo para ajudar o carioca a encontrar as instituições e notícias relacionadas ao assunto, como gráficos das piores empresas no Rio de Janeiro em todas as áreas da economia e informações sobre novas leis.

MS

› FONTE: Macaé News (www.macaenews.com.br)


sem comentários

Deixe o seu comentário