Macaé News
Cotação
RSS

Cidade de Rio das Ostras usa tecnologia para melhorar gestão pública

Publicado em 14/10/2015 Editoria: Tecnologia sem comentários Comente! Imprimir


Marcos Santos, coordenador de Geociências do Ceperj, apresentou o aplicativo do Centro ao lado da Secretária Eronei Leite

Marcos Santos, coordenador de Geociências do Ceperj, apresentou o aplicativo do Centro ao lado da Secretária Eronei Leite

Melhorar a gestão pública pelo acesso à informação. Este é o objetivo de Rio das Ostras, que firmou convênio com o Ceperj (Fundação Centro Estadual de Estatísticas, Pesquisas e Formação de Servidores Públicos do Rio de Janeiro), para utilização de um aplicativo inovador. A ferramenta auxilia no manuseio de dados estatísticos em órgãos públicos.

Nesta primeira fase, além de Rio das Ostras, outros 10 municípios fluminenses aderiram ao aplicativo, que dissemina informações socioeconômicas sobre as cidades. O sistema é composto de um banco de dados dinâmico, que permite realizar busca de variáveis por unidades geográficas e período de abrangência.

As variáveis e os indicadores apresentados englobam dados sobre agropecuária, educação, saúde, infraestrutura, economia, caracterização do território, assistência social, dados eleitorais, dentre outras áreas fundamentais para a Administração Pública. As informações apresentadas são oriundas de diversas fontes oficiais, como IBGE, Secretarias de Estado e Ministérios.

TRANSPARÊNCIA – Em reunião com os técnicos do Ceperj na sede da Prefeitura, no último dia 5, o prefeito de Rio das Ostras, Alcebíades Sabino, elogiou a agilidade do aplicativo e entende que vai contribuir para a política de transparência promovida pelo Município.

“Rio das Ostras produz uma gama enorme de informações e precisamos gerir o conhecimento. Não adianta termos estatísticas frias, isoladas. Precisamos articular estas informações para melhor atender à população. Com este aplicativo do Ceperj, iremos melhorar a gestão pública no Município”, enfatizou.

Para o Prefeito, os técnicos da Prefeitura precisam articular e analisar essas informações constantemente. “Para modernizar a gestão, os servidores devem inserir esses dados em um único portal, ou seja, em uma única base de dados. Isso significa mais transparência e economia, uma relação mais dinâmica e planejada entre o poder público e a sociedade civil”, completou.

“Hoje é cada vez mais expressiva, nos municípios brasileiros, uma nova cultura que passa a compreender a informação como insumo fundamental em todas as esferas da sociedade. Com informações articuladas e padronizadas, os gestores públicos podem promover, com segurança, o planejamento em seus estados e municípios. Acredito no geoprocessamento para servir à população”, destacou Raulino Oliveira, diretor do Ceperj.

Para o Coordenador de Geociências do Ceperj, Marcos Antônio Santos, o aplicativo desenvolvido permite ao gestor público acessar e articular, com facilidade, informações de diversas áreas da Administração Pública. “Estamos criando os tutoriais do aplicativo. Vamos realizar um seminário nos 11 municípios que já aderiram a esta ferramenta”, ressaltou.

De acordo com a Secretária de Inovação, Ciência e Inovação de Rio das Ostras, Eronei Leite, nos próximos meses técnicos de diversas secretarias de Rio das Ostras serão treinados para utilizar o aplicativo. “O convênio já foi assinado. Com certeza vamos reproduzir o conhecimento adquirido nos cursos oferecidos pelo Ceperj”, ressaltou.

NÚCLEO MUNICIPAL DE INFORMAÇÕES - Além do aplicativo que apresenta informações socioeconômicas, o Ceperj fornece apoio estratégico aos municípios para estruturação e operacionalização dos Núcleos Municipais de Informações (NMIs). Onze prefeituras já aderiram à primeira fase projeto: Angra dos Reis, Belford Roxo, Duque de Caxias, Cachoeiras de Macacu, Magé, Nova Iguaçu, Pinheiral, Piraí, Rio Bonito, Rio das Ostras e São João da Barra.

Estes municípios recebem visitas de técnicos do Ceperj e participam de oficinas de trabalho e seminários realizados na instituição. Os Núcleos são centros de referência municipais sobre informações e geoprocessamento. São responsáveis pela gestão e disseminação de informações que retratam os respectivos municípios e pela divulgação e apoio a outros órgãos municipais na utilização das geotecnologias.

› FONTE: ASCOM


sem comentários

Deixe o seu comentário

Digite as palavras abaixo: