Macaé News
Cotação
RSS

Prefeitura de Campos pagará mais de meio milhão por palco

Publicado em 31/07/2015 Editoria: Cultura sem comentários Comente! Imprimir


Mesmo com uma supressão de 25%, a Prefeitura de Campos vai pagar mais de meio milhão pelo serviço de “montagem e desmontagem de palco com a devida manutenção, bem como higienização, clareamento e escovamento, com lavagem química das lonas para atender a Fundação Cultural Jornalista Oswaldo Lima”. O extrato de termo aditivo de supressão no valor do contrato com a RVR Empreendimentos e Serviços Ltda foi publicado no Diário Oficial de quarta-feira (29). Vale lembrar que Campos já possui o maior palco fixo da América Latina, localizado no Centro de Eventos Populares (Cepop). Nos últimos meses, a Prefeitura gastou também com aluguel de veículos, manutenção e outros serviços.

O valor total do contrato firmado entre a Prefeitura e a RVR foi de R$ 1,4 milhão. A supressão, por acordo entre as partes, foi de 25% no valor remanescente de R$ 840 mil no contrato, que passa a ser de R$ 630 mil. A justificativa dada foi a de que a Prefeitura, gradativamente, tem adquirido seus próprios palcos e, para conservação dos mesmos, contrata serviço de montagem e desmontagem com a devida manutenção. O assunto foi divulgado no blog de Alexandre Bastos, hospedado na Folha Online.

No último dia 22, a prefeitura pagou mais R$ 386 mil para aluguel de veículos. O pagamento foi feito na última quarta-feira à empresa Lumentech Comércio e Serviços, que neste ano já recebeu mais de R$ 1,4 milhão da Prefeitura.

Já dia 10 de julho, o Executivo pagou mais R$ 721 mil para a Working Empreendimentos e Serviços. De acordo com o Portal da Transparência, a empresa recebeu a quantia para “manutenção e instalação de equipamento”. No entanto, não é possível saber detalhes da execução do serviço. Apenas esse ano, a empresa já recebeu mais de R$ 2 milhões.

Em janeiro, a prefeitura publicou decreto determinando redução de 25% em contratos e convênios e considerou que “em determinados casos a supressão poderá ultrapassar o referido percentual e, se necessário, ensejará o cancelamento do convênio ou do contrato”.

› FONTE: FM


sem comentários

Deixe o seu comentário