Macaé News
Cotação
RSS

Espetáculo infantil nos incentiva a ir em busca de nossos próprios sonhos

Publicado em 13/07/2015 Editoria: Cultura sem comentários Comente! Imprimir


Com muita magia e encantamento, o público infantil poderá curtir o espetáculo infanto-juvenil “A Catadora de

Sonhos”, que nos embarca na viagem da menina Rosa que sonha em reencontrar sua mãe. E no caminho, ela vai catando e buscando os sonhos de diversas pessoas.

Apresentação

O quê significa o Teatro Infantil? Para nós, basta fazer uma peça sem ser muito explícito, pois a criança é capaz de entender sugestões e simbologias e imaginar tudo aquilo que vê. “A Catadora de Sonhos” vem

mostrar o teatro infantil para todas as idades, mostrando que Teatro infantil é, antes de tudo, teatro. E sendo assim, no máximo, pode ser classificado por sua boa ou má qualidade.

E é tentando mostrar esta boa qualidade, que nosso papel é fazer as crianças imaginarem com sua imensa criatividade que auxilia na formação escolar. Nosso trabalho se baseia nos contos populares para

dar o início do que acreditamos que seja um encontro delicioso entre atores e público, que apenas o teatro pode nos proporcionar.

Sinopse

Sonho... Logo estou vivo!

Quem nunca sonhou? Difícil encontrar alguém, se é que existe ou existiu, quem não tem ou nunca teve um sonho...

Do sonho mais simples como o de ganhar um chapéu ou a difícil tarefa de uma menina que sonha em encontrar a sua mãe. É essa a história do espetáculo “A Catadora de Sonhos”. Rosa, uma menina atrevida,

destemida e decidida que sai em busca de seu sonho. E nesse caminhar, ela vai catando e buscando os sonhos de diversas pessoas. A Catadora de Sonhos é um conto popular que com humor e ternura infantil, tem a alegria de nos emocionar.

Proposta da Direção

Quando o produtor me pede "A proposta de direção", me vem várias coisas na cabeça... Como vou propor um espetáculo de teatro para crianças, em um momento em que o mundo respira tecnologia e tudo se resolve ou se procura, em redes sociais ou em sites de busca?

Fazer teatro em sua raiz, onde o lúdico e o real estabelecem uma corrente para propor e espelhar sonhos é um desafio, digamos até uma ousadia. Vamos nos dedicar ao fazer teatral tão artesanal como pretendo levar nessa montagem, valorizando o trabalho do ator para que estabeleça esse elo deles (atores) com o público, seja ele de 08 ou 80 anos.

É essa "PROPOSTA" que quero levar pra cena, um delicioso encontro que só o teatro pode estabelecer com os seres humanos.

Direção

- Gilvan Balbino

Ator e Diretor, registrado no SATED Sindicato dos Atores e Técnicos em Espetáculo e Diversões do Estado do Rio de Janeiro têm no seu currículo (como ator e diretor) prêmios com o espetáculo “Belelê Balaio” e “A Farsa do Bumba-Meu-Boi” nos festivais de Guaçuí-ES, Ponta Grossa-PR, São Matheus-ES e Espera Feliz-MG. Como diretor, trabalhou nos espetáculos Flor de Cactos (indicado para o prêmio no Festival de Guaçuí-ES), O Relógio e a Parede, Voyeur, Fedra, Chapeuzinho Vermelho do Agreste, Caos na Fronteira, Zacatraz, Era Uma Vez, Búúú!

Os Monstrinhos Atrapalhados, dentre outros. É diretor e fundador do Grupo Teatral de 4 no Ato na cidade do Rio de Janeiro, que há 20 anos vem se apresentando em diversas cidades do Brasil, levando teatro e alegria para toda população brasileira.

Produção

- Filippe Neri

Produtor cultural, 29 anos, iniciou sua carreira artística com o curso de interpretação para teatro e tv de Ana Luiza Folly. Cursou também com outros diversos professores como Ânja Bittencourt, Márcia Cabrita, Leon

Góes, Carlos Augusto Nazareth, Duda Ribeiro, Cláudia Ricart, Sebastião Lemos, Fátima Ximenes e Ana Baird. Atuou em espetáculos sob direção de Fábio Pillar e Lúcia Coelho; Ivan Martins; Marco dos Anjos; Cininha de Paula e Gilvan Balbino (onde recebeu o prêmio de melhor ator no 3o Festival de Limeira e 4o Festival de Caxias com A Farsa do Bumba-Meu-Boi). Escreveu e produziu os espetáculos “Era Uma Vez... Senhor Chapéu”, "Uma Viagem Muito Louca", direção de André Pimentel e "Búúú! Os Monstrinhos Atrapalhados", direção de Gilvan Balbino. Este último recebendo o prêmio de melhor espetáculo infantil no 2o Festival de Teatro Stênio Garcia (Espera Feliz/MG). Trabalhou também na produção das peças "Andersen Lobato e o Ônibus de Cera" (onde recebeu o prêmio de melhor ator coadjuvante no 3o Festival de Teatro de Espera Feliz/MG e também no 11o Festival de Teatro Infantil do TTC),

"Borboleta de Asa Quebrada", “Conversas Unissex”, “Bullying, to fora!” e

“Os Sonhos de Tom & Théo”.

Ficha técnica:

Texto e Direção: Gilvan Balbino

Direção de Produção: Filippe Neri

Realização: Cia. De Teatro No Terraço

Luz: Rúbia Vieira

Figurinos: Pâmela Vicenta

Costureira: Dart

Músicas: Gilvan Balbino

Preparação Vocal: André Gabeh

Programação Visual: Thiago Neri

Assessoria de Imprensa: Filippe Neri

Elenco: Amanda Carvalho e Eric Meireles

Músico: Vinicius Patricio

Serviço

A CATADORA DE SONHOS – Texto e Direção: Gilvan Balbino. Com Amanda Carvalho e Eric Meireles. Centro Municipal Parque das Ruínas. Rua Murtinho Nobre, 169. Santa Teresa. Domingos de maio às 11h (Exceto 17/05).

Telefones: (21) 2215-0621 / (21) 2224-3922

Ingressos: R$ 20,00 (inteira) / R$ 10,00 (meia)

Estreia: 03 de maio

Classificação Etária: Livre.

50 min.

› FONTE: Macaé News (www.macaenews.com.br)


sem comentários

Deixe o seu comentário