Macaé News
Cotação
RSS

Rede municipal intensifica Programa de Cultura Afro e Indígena

Publicado em 03/07/2015 Editoria: Cultura sem comentários Comente! Imprimir


O programa de Cultura Afro-Brasileira e Indígena está sendo intensificado na rede municipal. Diante da programação, cerca de 20 professores participam na terça-feira (7) da última etapa do curso "A Efetiva Implementação da Lei 11.645/08" no auditório do Centro Administrativo Luis Osório (Cealo), às 13h30.

A principal proposta é instrumentalizar os educadores do município com as novas metodologias e informações para trabalhar com a temática das relações raciais, inserindo o indígena (Lei 11645/08). Esta é uma lei complementar à legislação 10.639/03, que institui a obrigatoriedade do ensino da história e cultura afro-brasileira nas escolas.

O programa é desenvolvido em ação conjunta com as equipes de Orientação Pedagógica e Educacional e em parceria com a Vice-Presidência do Conselho Municipal de Política de Promoção de Igualdade Racial (CEPIR). A atividade também conta com apoio pedagógico do Programa de Educação sobre o Negro na Sociedade Brasileira (Panesb) e Universidade Federal Fluminense (UFF). Durante as visitas, a equipe do programa ministra oficinas e rodas de conversas junto aos educadores. Na oportunidade, também são distribuídos kits com acervos de vídeos da Tv Escola e Cor da Cultura.

Além disso, a coordenação do programa, que é vinculada à Subsecretaria de Educação na Saúde, Cultura e Esporte, está elaborando materiais didáticos direcionados. De acordo com uma das representantes do programa, Alice Lopes, a intenção é ampliar as atividades acadêmicas que valorizam os profissionais da rede.

Já o Secretário de Educação, Guto Garcia, lembrou que Macaé é um dos poucos municípios da região que trabalha políticas públicas de conscientização racial e com isso muitos avanços foram alcançados. Ele destaca ainda que a proposta da Secretaria de Educação é intensificar a formação integral voltada para reconhecimento das etnias, diversidade cultural e usar as escolas municipais como cenários de produção de cultura, conscientização e valorização da identidade.

Segundo a subsecretária de Educação na Saúde, Cultura e Esporte, Andrea Martins, a intenção é destacar o ensino da história e cultura afro-brasileira e inúmeras etnias que fazem parte da sociedade. "A coordenação do programa está investindo em formações específicas que servem para melhor discutir a aplicação das leis de âmbito federal junto aos professores da rede municipal", ressalta.

Livro- Para reforçar a proposta do trabalho desenvolvido na rede municipal, foi lançado nesta semana o livro Educação e Axé. A produção foi elaborada pelos estudantes da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, no qual a Professora Mestre em História da Rede Municipal de Educação, Joanna de Angelis, é uma das autoras. O material abrange um artigo sobre as professoras negras de Macaé, que lutam pela implementação da Lei 10.639/08. A programação foi realizada no Solar dos Mellos com  apresentação da  Companhia de Dança, Okàn Cia de Dança e Expressões Afro Brasileiras.

› FONTE: ASCOM


sem comentários

Deixe o seu comentário