Macaé News
Cotação
RSS

Cinegrafista da Band atingido por bomba durante protesto no Rio está em estado grave

Publicado em 07/02/2014 Editoria: Geral sem comentários Comente! Imprimir


Um cinegrafista da TV Bandeirantes foi atingido por uma bomba durante manifestação no fim da noite desta quinta-feira (6) na Central do Brasil, no Centro do Rio. O profissional gravava o protesto quando uma bomba explodiu ao lado de sua cabeça. Não se sabe, até o momento, de onde teria partido a bomba. O cinegrafista foi identificado como Santiago Ilídio Andrade.

O cinegrafista foi levado para o Hospital Municipal Souza Aguiar, onde foi sendo operado no setor de neurocirurgia e seu estado é grave. Ele deu entrada no hospital com afundamento no crânio e perda de parte da orelha. Segundo a assessoria do hospital, ele chegou em estado de coma. Mais seis pessoas foram internados com ferimentos no hospital.

A Polícia Militar (PM) prendeu 28 manifestantes  que participavam do protesto contra o aumento das passagens de ônibus na Central do Brasil. O grupo foi colocado em um micro-ônibus da PM e levado para a 19ª Delegacia de Polícia.

O protesto começou pacífico às 18h30 com uma passeata pela Avenida Presidente Vargas até a Central do Brasil, mas terminou em um grande tumulto, quando os manifestantes invadiram o prédio da central e forçaram a liberação das roletas. Policiais da tropa da choque intervieram com o objetivo de esvaziar a estação e houve confronto.

Em alguns momentos do confronto dentro da Central da Brasil, os manifestantes jogaram pedras contra os policiais, que responderam com bombas de gás e cassetetes.

Do lado de fora da central, os manifestantes fizeram uma grande fogueira com banheiros químicos e derrubaram um dos portões de acesso à estação. Pontos de ônibus foram quebrados. Várias pessoas que tentavam embarcar nos trens passaram mal por causa das bombas de gás lacrimogênio e precisaram ser atentidas por equipes de emergência.

O tumulto se espalhou para as ruas vizinhas, com os manifestantes colocando fogo em pilhas de lixo no meio da rua, o que forçou a interrupção do trânsito de veículos na região.

Os policiais continuaram a reprimir os manifestantes para liberar as vias. Às 21h, a situação ainda não estava totalmente controlada no entorno da central, pois os manifestantes se dividiram em vários grupos. Apesar do tumulto, os serviços de trens não foram interrompidos.

MS

› FONTE: Macaé News (www.macaenews.com.br)


sem comentários

Deixe o seu comentário