Macaé News
Cotação
RSS

Rio das Ostras aposta na capacitação profissional em 2014, visando desenvolvimento mais independente

Publicado em 07/02/2014 Editoria: Economia sem comentários Comente! Imprimir


Segundo secretário de Desenvolvimeto Econômico, Mário Almeida, novas empresas serão instaladas na Zona Especial de Negócios em breve

Segundo secretário de Desenvolvimeto Econômico, Mário Almeida, novas empresas serão instaladas na Zona Especial de Negócios em breve

Cidade conta com apoio de órgãos federais e ZEN será prioridade em investimentos

Quem está à procura de qualificação pro­fissional terá uma boa notícia em 2014. Isso porque a Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Rio das Ostras conveniada com instituições como Sebrae e Firjan, pretendem fortalecer a economia local através dos cinco setores em que traba­lha: Zona Especial de Negócios (ZEN), Padaria Escola, Balcão de Empregos, Comércio e In­dústria, e Programa de Apoio ao Microcrédito (PAM), a fim de garantir mais indepen­dência ao município. A maior parte dos investimentos se concentrará na ZEN e a novi­dade é que, em breve, serão instaladas mais duas empresas multinacionais - a japonesa Modec e a Alpha Laval, vindo a proporcionar maior geração de emprego e renda para a cidade.

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômi­co, Mário Almeida, o municí­pio ainda apresenta uma gran­de dependência dos royalties do petróleo e o que a prefeitura pretende é mudar esse quadro aumentando a arrecadação, por isso a necessidade de pro­jetos de ampliação do mercado de trabalho local. Ele comenta que a pretensão da Modec é ser a maior empresa de FPSO no Brasil, com previsão de gerar de 10 a 12 milhões de ISS/ano. Já a Alpha Laval, que atua na área de construção de purifica­dores de óleo e caldeiraria, pre­vê gerar cerca de sete milhões. “Tivemos um crescimento po­pulacional muito grande em Rio das Ostras, com cerca de 12% ao ano e, temos uma es­trutura boa funcionando com o Turismo, mas isso não é su­ficiente. Temos que aumentar a arrecadação e, somando com essas novas empresas na ZEN, devemos dobrar. Precisamos que essas e outras empresas ajudem o município a crescer, se tornando mais indepen­dente dos royalties”, ressalta Mário, lembrando que a Alpha Laval deve começar a operar em março e a Modec começa sua construção, tão logo os projetos sejam aprovados.

Pensando na qualificação profissional, de acordo com o secretário, entre os projetos em andamento está a instalação de uma instituição de ensino do Senai em Rio das Ostras e, além disso, o município receberá dois caminhões-escola, em que serão ministrados cursos técni­cos temporários. São projetos em parceria com a Firjan, que também estarão concentrados na Zona Especial de Negócios. As vagas serão disponibilizadas para estudantes da rede mu­nicipal de ensino. “O primeiro caminhão contará com curso de eletroeletrônica já em março e outro curso de solda deve ser ministrado em abril. Já estamos negociando com uma empresa de perfuração para trazer uma sonda escola, que será opera­da por profissionais do Sesi. A qualificação deve vir acompa­nhada de oportunidades e, com esses investimentos esperamos suprir boa parte da demanda de mão de obra, para também poder migrar profissionais de qualidade para outras regiões”, destaca.

Já para o desenvolvimento do setor de Comércio e Indús­tria, o secretário diz que tam­bém é prioridade da adminis­tração pública uma aproxima­ção maior com o comércio em geral, e para isso, já estão pla­nejadas diversas feiras e con­venções, como a Feira de Pro­moções que será realizada em março. Os eventos assumem papel de canal de comunica­ção direto com comerciantes, servidores, sindicatos e am­bulantes. “Queremos que es­sas pessoas que transformam suas mercadorias em dinhei­ro para a cidade, tenham mais sinergia. A ideia é fazer com que os segmentos se de­senvolvam independente de idealismos políticos e, a partir daí, atender melhor, com pre­ços mais competitivos e mais segurança nas compras e nos negócios. É preciso investir na concepção de Rio das Os­tras como uma unidade para que todos possam juntos se fortalecer’’, acrescenta o se­cretário Mário Almeida.

OUTROS SETORES

Ainda segundo o secretário de Desenvolvimento Econômico, durante o ano de 2013, Rio das Ostras obteve resul­tados bastante positivos nos setores trabalhados pela secretaria. Um desses projetos é o Programa de Apoio ao Micro­crédito (PAM), que com apoio da Caixa Econômica Federal destina empréstimos de até R$4 mil a micro e pequenos empresários do município, e que já beneficiou mais de 600 pessoas. A ideia agora é ampliar o programa, dobrando a quantidade de recursos para o comércio local. “Os microempreendedores necessitam desse dinheiro para alavancar seus negócios. É uma alegria termos o segundo melhor projeto do Brasil, com pequena taxa de inadimplência. O em­penho do prefeito Sabino foi grande para a vinda desse projeto e foi um sucesso de tal modo que, este ano, mais de três milhões de reais serão disponibilizados”, afirma Mário.

Outro setor que ganhou destaque foi o projeto Padaria Escola, também em parceria com a Sesi/Firjan, que já inte­grou 90% dos alunos formados no mercado de trabalho. A novidade é que foram abertas mais 75 vagas, divididas em cursos de padeiro e confeiteiro e que o programa será ampliado com a Escola de Formação em Alimentos.

O Balcão de Empregos também é uma preocupação e, segundo o secretário, o objetivo é torná-lo mais operacional. Ele diz que percebeu que as vagas que aparecem, geralmente, não são aquelas que realmente colaboram com a cidade, que o município não recebe só ajudante ou auxiliar de algum segmento, mesmo que estes se transformem em profissio­nais mais capacitados. “A finalidade é buscar órgãos e empresas que estejam fazendo qualificação e tentar identificar onde a pessoa se coloca melhor. A partir desta semana, agentes estarão visitando empresas para captar essas vagas. O papel agora é ajudar a desempenhar esta função, aumentando as parcerias, inclusive com as faculdades”, finaliza.

› FONTE: Macaé News (www.macaenews.com.br)


sem comentários

Deixe o seu comentário