Macaé News
Cotação
RSS

Entrega de correspondências gera insatisfação aos moradores do Mariléa

Publicado em 07/02/2014 Editoria: Geral sem comentários Comente! Imprimir


O serviço prestado pelos Correios de Rio das Os­tras continua sendo alvo de reclamação de moradores da cidade. Entre outros problemas, a entrega de correspondên­cia em endereços trocados é um dos casos relacionados ao serviço que vem abor­recendo, principalmente, comerciantes do bairro Mariléa. Desde o final de novembro de 2013, vários moradores não conseguem receber suas correspondên­cias nos endereços corretos.

A comerciante da rua Barra Mansa, Juliana Ri­beiro, conta que o servi­ço da agência de Rio das Ostras tem deixado muito a desejar. Ela diz que des­cobriu que sua correspon­dência está chegando, por diversas vezes, em uma padaria que fica na rua Macaé. De acordo com a comerciante, várias ruas e pessoas de outros bairros próximos têm passado pelo mesmo problema. Para Ju­liana, a falta de atenção dos carteiros é o que mais in­comoda. “Já fizemos recla­mação nos Correios, mas alegam que o número de funcionários não é compa­tível com a demanda. Não podemos deixar de rece­ber correspondência, pois temos conta de telefone e boleto de mercadorias para pagar e, desse jeito tudo atrasa. Minha correspon­dência tem referência que é depósito de água mineral e eles entregam de qual­quer forma e em qualquer lugar”, declara a comer­ciante, lembrando que na segunda-feira, dia 27 de janeiro, uma conta de te­lefone sua foi encontra­da toda molhada na obra em frente ao depósito. “Quando tínhamos um posto dos Correios aqui no bairro, funcionava bem melhor, porque era um lugar certo para todo mundo pegar as corres­pondências”, acrescenta.

Para o comerciante Saul Barbalate, da Rua Macaé, o pior de tudo é o atraso. Ele é proprietário da padaria e diz que, realmente, costuma receber correspondên­cias de outros moradores. “É difícil chegar uma conta dentro do prazo, tanto aqui quanto em minha casa na rua Pompeu Corrêa da Gama. E ainda tem mês que nem chega”, comenta.

Outro problema foi apontado pelo microempreendedor Lin­demberg Prudêncio, que mora na rua Nova Iguaçu. Ele diz que tem observado que em muitos lu­gares, há entrega de encomenda feita por pessoas terceirizadas e sem identificação. “Normalmen­te, chegam com pressa, não co­nhecem bem a região e acabam deixando mercadorias em ende­reços errados. Não sou contra o trabalho, mas se os Correios não tem suporte para atender a de­manda, que pelo menos faça de forma mais formal”, ressalta.

RESPOSTA

A reportagem do Jornal RJNEWS en ­trou em contato com a assessoria de imprensa dos Correios do Rio de Ja ­neiro que informou que a reclamação dos moradores do bairro Mariléa, em Rio das Ostras, foi passada ao setor responsável pela prestação do serviço no logradouro para conhecimento e providências.

› FONTE: Macaé News (www.macaenews.com.br)


sem comentários

Deixe o seu comentário