Macaé News
Cotação
RSS

Rio Transplante faz primeira captação de órgãos em Rio das Ostras

Publicado em 06/02/2014 Editoria: Saúde sem comentários Comente! Imprimir


Gabriel Sales

Gabriel Sales

Esse ato de solidariedade só foi possível mediante a autorização da família que, num momento de dor, optou por salvar vidas

O Rio Transplante realizou na noite da última terça-feira, dia 4, no Hospital Municipal de Rio das Ostras a primeira captação de órgãos do município. Esse gesto de solidariedade só foi possível mediante um ato de amor da técnica de enfermagem Michelle Aparecida Custódio Amaral de Brito que, após saber da morte encefálica do marido, Deivid Wallace Coelho de Brito, resolveu autorizar a doação dos órgãos. A coordenação do Programa Estadual de Transplante realizou só este ano 20 captações de órgãos. Em todo o ano passado, foram registrados 225 doadores e 1.434 cirurgias em todo o Estado.

"É um momento de muita dor, até porque temos um filho de 3 anos. Sabemos que nada mais poderia ser feito. E como temos essa consciência de ajudar o próximo, resolvemos ajudar outras famílias. Saber que esse gesto poderá ajudar a salvar outras vidas é muito gratificante”, destacou Michelle.

Uma equipe médica do Hospital Municipal acompanhou todo o procedimento, que é histórico para o município. De acordo com o médico cardiologista e responsável pelo plantão da Unidade de Tratamento Intensivo, Clinton Antônio Souza, o município está capacitado para oferecer a estrutura de apoio à equipe médica do Rio Transplante, mas esta é a primeira vez que uma família autoriza a doação de órgãos. "Esse gesto pode ajudar a conscientizar outras famílias a fazer o mesmo”, comentou. 

RIO TRANSPLANTE - Entre 2010 e 2012, o Programa Estadual de Transplantes (PET) saltou da lanterna nacional para o segundo lugar no ranking de captação de órgãos do país. Em 2013, o recorde de doações no estado foi batido: em todo o ano foram registrados 225 doadores, contra 221 em 2012. 

Ao longo do ano, foram 1.434 cirurgias em todo o Estado, entre cirurgias de coração, fígado (de doadores vivos e cadáveres), rim (doadores vivos e cadáveres), medula óssea, córnea e osso. Entre as operações realizadas, os números de rim (408) e córnea (310) registraram recordes.

› FONTE: Macaé News (www.macaenews.com.br)


sem comentários

Deixe o seu comentário