Macaé News
Cotação
RSS

I Fórum de Dengue capacita para prevenir mortes pela doença em Macaé

Publicado em 04/02/2014 Editoria: Saúde 1 comentário Comente! Imprimir


Com o objetivo de organizar a rede assistencial de saúde para a prevenção de óbitos por dengue, aconteceu nesta terça-feira (4), no auditório do Paço Municipal, o I Fórum Municipal de Dengue. Nesta manhã, cerca de cem profissionais que atuam na Estratégia da Saúde da Família e na assistência hospitalar assistiram a palestra ‘Dengue: aspectos epidemiológicos e situação atual no município de Macaé’ e receberam informações sobre os índices apurados pelo Centro de Controle de Zoonoses (CCZ). 

O público alvo do encontro para capacitação foram médicos, enfermeiros, gerentes técnicos e supervisores do CCZ. Durante o evento, também foram apresentados aos participantes o Plano de Contingência da Dengue; eles foram instrumentalizados para o combate ao vetor da doença e ainda receberam orientações sobre o manejo da dengue em crianças e adultos. 

- Agradeço ao trabalho que tem sido feito pelos profissionais de saúde para a prevenção da dengue. Os resultados do Levantamento de Índice Rápido de Aedes aegypti (Lira) diagnosticam a nossa realidade e nos dão a possibilidade de combater os focos -, disse o secretário de Saúde, Flávio Antunes, na abertura o Fórum. 

Em seguida foi apresentado a esquete de atores e funcionários da Divisão de Educação e Saúde, com o Grupo de Teatro Arte em Saúde (Grutas), que tratou do tema de forma lúdica. 

A Mestra em Epidemiologia, Alessandra Gonçalves Lisbôa Pereira, ministrou a palestra ‘Dengue: aspectos epidemiológicos e situação atual no município de Macaé’, na qual fez uma análise crítica dos óbitos por dengue e dinâmica epidemiológica do município. “Devemos estar em alerta, porque os meses em que a dengue costuma aparecer ainda estão por vir”, adverte. 

Também, durante a manhã, foi feita a análise do LIRA e das pendências no combate à dengue. Tópicos de interesse no Plano de Contingência da Dengue para a organização da Rede de Emergência em Macaé também foram abordados. 

Todos os participantes receberam uma pasta contendo uma Ficha de Investigação da Dengue e a nova classificação de casos de dengue segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS): dengue, dengue com sinais de alarme e dengue grave, válida a partir de 28 de fevereiro deste ano para notificações e análises epidemiológicas cujo início dos sintomas tenha sido neste ano. A partir de 2014, todas as notificações deverão ser feitas exclusivamente por intermédio do Sistema de Informação de Agravos de Notificações (Sinan) Dengue Online. 

De acordo com a portaria 104/2011, a notificação é obrigatória tanto ao Sinan quanto à Vigilância Epidemiológica Municipal. Ela é indispensável ao planejamento das ações. Apesar de haver uma aparente tranquilidade no município, de acordo com o histórico de Macaé, as epidemias têm ocorrido nos meses de abril e maio, com exceção de 2013, que apresentou maior índice em março. Por isso os cuidados devem ser permanentes. 

- Com certeza, tudo o que nos foi informado sobre a notificação e a importância de se seguir o protocolo vai contribuir para que possamos conduzir melhor nosso trabalho dentro da assistência -, disse Patrícia Coelho, enfermeira do HPM e o HPMS.

Já a enfermeira do posto de ESF do Trapiche, na região serrana, que será multiplicadora dessas informações, atuando na capacitação de agentes comunitários, Luciana de Freitas, destacou o fato de essa formação ter sido oferecida antecipadamente aos meses de epidemia. “Estas estatísticas mudam a nossa visão”, ressaltou. 

Em 2013, foram registrados 1.846 casos por 100 mil habitantes, a maior parte possivelmente do sorotipo 4. Este ano será feito o isolamento viral para se identificar com clareza o sorotipo. Foram 4.217 casos da doença notificados no ano passado. Desses 29%  no Lagomar, Aroeira e Visconde de Araújo. No ano passado, 10% dos casos levaram à internação do paciente, enquanto que na epidemia de 2010, foram mais de 30% dos casos. Em 2013 houve um óbito pela doença.

› FONTE: Macaé News (www.macaenews.com.br)


1 comentário

Deixe o seu comentário