Macaé News
Cotação
RSS

Lagoa de Araruama é tema de audiência pública na Alerj

Publicado em 17/04/2015 Editoria: Meio Ambiente sem comentários Comente! Imprimir


A mortandade de peixes na Lagoa de Araruama foi tema de audiência pública realizada na terça-feira, dia 14, no auditório Nelson Carneiro da Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro. Cerca de 100 pessoas participaram do evento coordenado pela Comissão de Assuntos Municipais e Desenvolvimento Regional, contando ainda com a presença do prefeito de Araruama, Miguel Jeovani, que representou os 5 municípios banhados pela Lagoa, que é uma importante referência para o turismo e a economia da região com centenas de famílias tirando seu sustento de sua exploração.

Durante o encontro, foram apresentados estudos sobre a mortandade de peixes, suas possíveis causas, além de se apresentarem soluções a médio e longo prazo para resolver questões de saneamento básico em cada um dos municípios. Pescadores levaram suas demandas, chamando a atenção para questões de ordem econômica, ambiental e turística da região.

O prefeito de Araruama se solidarizou com os pescadores e também defendeu o balizamento da Lagoa, para possibilitar a navegação turística de São Pedro da Aldeia até Araruama.

"O encontro foi uma ótima oportunidade de participação de pescadores, sociedade civil e representantes do Consórcio Lagos de São João, concessionárias, FIPERJ e Governo do Estado. Entre os temas abordados, destaco o reuso da água que é tratada nas ETEs, como forma de minimizar o impacto ambiental na lagoa. Em Araruama, já estamos utilizando essa água para lavar as ruas", disse.

A presidente da Comissão, deputada Marcia Jeovani, destacou a importância de se discutir o tema e ampliar o debate junto aos municípios.

"Vamos ouvir gestores e sociedade civil. É um problema muito sério, já que a nossa lagoa não é apenas atração turística, mas também fonte de renda para muitas famílias da região e os nossos pescadores sobrevivem dali. A falta de oxigenação da Lagoa é um dos principais problemas e a dragagem do Canal de Itajuru é fundamental", disse.

› FONTE: Ascom


sem comentários

Deixe o seu comentário