Macaé News
Cotação
RSS

Técnicos do IFF protestam durante encontro nacional na instituição

Publicado em 18/03/2015 Editoria: Norte Fluminense sem comentários Comente! Imprimir


Pela flexibilização de todos os setores do IFFluminense e atendimento ininterrupto das atividades dos Técnicos Administrativos em Educação (TAs), vários servidores do Instituto Federal Fluminense (IFF - Centro) fizeram, na tarde desta terça-feira (17/03), um protesto em frente ao auditório onde ocorria, simultaneamente, a 50ª Reunião Ordinária do Conselho Nacional das Instituições Federais de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif).

Segundo um dos representantes do TAs, Luiz Machado da Costa, existe um decreto que autoriza os servidores flexibilizar a carga horária de 40 para 30 horas semanais, permitindo que os servidores façam escalas de 6h, e assim, os setores fiquem abertos de 7h às 22h.

“Hoje o aluno que está nos períodos da manhã e tarde tem a escola totalmente aberta, mas agora aqueles que estudam a noite, não contam com esse benefício. O que vai acontecer daqui pra frente caso não seja autorizada essa flexibilização, os setores vão fechar e o aluno que estuda a noite será lesado, pois encontrarão somente dois ou três setores, no máximo, a disposição”, lamentou Luiz.

A alegação da reitoria é de que essa alteração não seria permitida, mas acontece que, segundo o representante, outras instituições como os IFFs de São Paulo e Belo Horizonte já faz a flexibilização para todos os setores, inclusive o Sul Riograndense já ganhou a causa na Justiça.

“É possível fazer com que a escola fique toda aberta e isso só vai ampliar o atendimento ao público e trará uma série de benefícios para os alunos e servidores. Esse ato é o primeiro de muitos outros até que haja essa mentalidade um pouco mais progressista que outros reitores já têm, e que flexibilizam nos seus institutos para todos”, reiterou.

REITOR DIZ QUE FLEXIBILIZAÇÃO NÃO É POSSÍVEL
Aproveitando o encontro com reitores e diretores das 41 instituições federais de Educação Profissional, Científica e Tecnológica do Brasil, no auditório Miguel Ramalho, o reitor do IFF campus Centro, Luiz Augusto Caldas, disse que o instituto já trabalha com flexibilização em alguns setores e que universalizar, significa mudar o regime, ou seja, alterar a Legislação.

“Não há discordância e a rede se manifesta a favor da causa. Só que é necessário ter um amparo legal para fazer. A própria bandeira fala em flexibilização e nós já temos uma bandeira flexibilizada aqui. Vários setores e servidores da escola já trabalham 30 horas. Só que para universalizar, hoje isso é possível reduzindo proporcionalmente o salário. Agora mantendo o salário você tem que mexer na lei e os reitores, ainda que não sejam contra, evidentemente não tem as condições legais para fazê-lo”, esclareceu.

ENCONTRO NACIONAL
Segundo o reitor, dentre a pauta da reunião, está a inauguração do Centro de Referência e Tecnologias Aplicadas a Educação, no campus Guarus. “O que estamos fazendo é unir a oportunidade que é rara de ter o Brasil representado por essas instituições federais, em Campos, e nessa oportunidade iniciar um novo projeto do instituto com a inauguração do Centro de Referência em Guarus, amanhã (quarta-feira) a partir das 18h30”, comemorou.

Estão participando do encontro, representantes dos 38 Institutos (IFFs), do Colégio Pedro Segundo e os dois Cefets do Rio de Janeiro e de Minas.

Fonte Jornal Ururau

› FONTE: Macaé News (www.macaenews.com.br)


sem comentários

Deixe o seu comentário

Digite as palavras abaixo: