Macaé News
Cotação
RSS

Biblioteca Pública Municipal de Nova Friburgo recebe reformas e acelera processo de modernização

Publicado em 16/03/2015 Editoria: Cultura sem comentários Comente! Imprimir


Com objetivo de tornar o espaço agradável, moderno e facilitar as pesquisas para os frequentadores, a Biblioteca Pública Municipal, localizada no primeiro piso do prédio da Câmara Municipal de Vereadores, passa por reformas e adequação do espaço físico e ainda toda a informatização e adequação do acervo, além de estar passando por desfungização e desinfecção. Após as reformas concluídas, a biblioteca de Nova Friburgo deve ser rebatizada com o nome de uma de suas diretoras, Maria Margarida Ligori, e passará a sediar, em seu anexo, a Secretaria Municipal de Cultura. 

“Estamos fazendo reformas que julgamos emergenciais. Claro que não vamos construir uma nova biblioteca. Na verdade, estamos adequando o acervo aos locais mais salubres do espaço físico do prédio para que tanto os leitores, os estudantes, os sócios e os próprios funcionários tenham um ambiente mais saudável para frequentar, sem riscos de contaminação”, informou o Secretário de Cultura, David Massena. 

Um laudo da Fundação Oswaldo Cruz constatou que o acervo estava contaminado por fungos. Com isso, os trabalhos foram iniciados com a separação e triagem dos dois acervos: um utilizado para leitura por empréstimo e o outro para pesquisas. Os livros, considerados raros, do século XIX e XX, estão sendo encaminhados para o Pró-Memória para recuperação, higienização e exibição. Devido a sua fragilidade e importância histórica, necessitam estar em um ambiente climatizado e que não seja contaminado por fungos, cupins ou traças. 

A nova biblioteca contará com internet, novo mobiliário, layout e computadores

A nova biblioteca contará com internet, novo mobiliário, layout e computadores

O trabalho para a informatização de toda a biblioteca é minucioso e demandará alguns meses, mas é necessário. Hoje, para ter-se exemplo de como o sistema é defasado, a catalogação dos livros é feita manualmente em máquinas de escrever. Para cada livro que chega à biblioteca, são confeccionadas seis fichas para que o mesmo vá para a estante e cumpra seu papel de bem de consumo. 

“O prefeito Rogério Cabral está sendo incansável e também a Secretaria de Obras, parceira nas adequações e reformas. Queremos modernizar e informatizar a biblioteca. Também os funcionários têm se dedicado, e esperamos implantar o programa “Biblilivre”, indicado pela Biblioteca Nacional e pelo Sistema Estadual de Bibliotecas. Quando tivermos todos esses dados cadastrados, poderemos tratar tecnicamente os cerca de cinco mil livros que estão em uma sala chamada reserva técnica, de uma forma mais operacional. Ou seja, acreditamos que em torno de 20 a 30 livros serão catalogados tecnicamente por dia, para que estejam nas estantes, renovando, assim , o acervo”, explicou David Massena. 

A Secretaria de Cultura fez, também, uma parceria com a Gigalink, provedor de internet local. A empresa está doando mobiliário, layout, computadores, além de pontos de internet inteligente para a biblioteca, com wireless de alta frequência para todos que queiram pesquisar/estudar pelo notebook, tablet ou celular. Outras parcerias foram firmadas. Toda a sinalização do espaço será assinada pela empresa HN Comunicação, o mobiliário da Sala Infantil de Leitura foi doado pela Casa Escola Espaço Livre, a Wermar e a empresa Duda Damewer também ajudaram. A desfungisação e descontaminação será feita pela Supply Brasil, empresa carioca especializada do setor, do empresário friburguense Alessandro Donin.

Após todos os trabalhos concluídos, a Secretaria de Cultura deve estabelecer-se no anexo da Biblioteca Municipal. Diversos móveis que eram guardados em uma sala dentro da própria biblioteca estão sendo transferidos, devido a reforma, para outro local, abrindo esse novo espaço. A ideia inicial é que a sede da Secretaria de Cultura seja transferida para essa sala, pois ficará em uma área mais centralizada da cidade, além de liberar o espaço da galeria de artes e da sala multiuso – localizadas no Teatro Municipal – atualmente utilizadas pelo setor administrativo da secretaria. 

 Para finalizar, o Secretário David Massena justificou a provável mudança de nome da Biblioteca Municipal: “Também foi sugerido pelo Prefeito Rogério Cabral que a Biblioteca Pública Municipal receba o nome da Dona Margarida Liguori, já falecida, uma mulher abnegada e que doou parte da sua vida para que aquele acervo contribuísse na formação de tantos jovens e tivesse o trato adequado.” 

Biblioteca Pública Municipal

A Biblioteca Municipal de Nova Friburgo completou 74 anos no fim de janeiro deste ano. Foi fundada em 1941 pelo prefeito Dante Laginestra e um grupo de idealistas abnegados ligados à cultura, especialmente por Décio Monteiro Soares, seu primeiro diretor. Na gestão do prefeito Feliciano Costa, mais precisamente em 1958, Dona Margarida Liguori se transferiu do Rio de Janeiro para Nova Friburgo e iniciou um trabalho incansável, construindo um acervo importante e desenvolvendo projetos educacionais, culturais e sociais. Dona Margarida Liguori esteve durante cerca de 50 anos à frente da  diretoria da biblioteca, quando esta ainda funcionava na Casa do Barão, na Praça Getúlio Vargas. 

Há 15 anos o acervo da Biblioteca Municipal, que já foi considerado uns dos mais importantes do Estado do Rio de Janeiro, foi transferido para o primeiro andar do antigo prédio do Banco do Brasil, onde hoje funciona a Câmara Municipal de Vereadores da cidade. 

› FONTE: Ascom


sem comentários

Deixe o seu comentário