Macaé News
Cotação
RSS

Nova Friburgo ganha Oficina de Choro

Publicado em 03/03/2015 Editoria: Cultura sem comentários Comente! Imprimir


A Casa da Música de Nova Friburgo conta, a partir deste mês, com uma nova atividade. Trata-se da &39;Oficina de Choro: Prática Instrumental&39;, ministrada pelo violonista, pesquisador de música popular brasileira e editor da Revista do Choro, Rúben Pereira.

A oficina acontece ao longo do ano, durante um dia por semana, com carga horária de três horas por aula.

Voltada para quem já tem domínio básico do instrumento, são pré-requisitos para fazer a oficina o conhecimento de leitura musical e de cifras.

As inscrições estão abertas a partir desta semana e seguirão permanentemente na Casa da Música da Universidade Cândido Mendes de Nova Friburgo [22 2522-5340 e 22 2103-3003]. O valor da mensalidade da oficina é de R$ 100,00 e não há taxas de matrícula.

Dinâmica da Oficina de Choro

A oficina acontece no espaço da Casa da Música da UCAM Nova Friburgo, local aprazível e bucólico, convidativo à produção musical. A dinâmica das aulas seguirá um método que privilegia a autonomia do instrumentista, paralelamente ao aprendizado informal do mesmo, nos moldes de uma roda de choro.

Na primeira hora de encontro, os alunos receberão partituras e serão apresentados aos compositores e intérpretes da obra a ser estudada naquele dia. Após conhecerem a música, o compositor, sua história, o gênero de sua origem, na segunda hora do encontro, os oficinandos reunir-se-ão para estudar a música que foi apresentada na aula. Na terceira hora do encontro, os alunos se organizarão numa roda de choro, fazendo deste momento a prática instrumental em conjunto.

Oficina pretende dar origem a um regional de choro

A intenção do professor Rúben Pereira é, ao longo da oficina, organizar um regional de choro com os alunos, a fim de levar a tradição do choro em Nova Friburgo adiante, já que segundo ele, Nova Friburgo guarda intimidade com a música e também com o choro. 

"Friburgo recebeu, há um século, a visita de Villa-Lobos, que fez na cidade um concerto inesquecível, que em 2015 completa 100 anos. O grande mestre Villa fora um chorão nato e deixou importantes obras relacionadas ao gênero, destaque para a série dos Choros que ele escreveu para diversas formações. Não somente fosse esta a relação de Nova Friburgo com a música e com o choro, a cidade preserva ainda sólida relação com a cultura musical das bandas, tendo três bandas centenárias com resultados belíssimos de suas atividades com as novas gerações: Sociedade Musical Euterpe Friburguense, Sociedade Musical Euterpe Lumiarense e a banda Campesina Friburguense. Ou seja, por que a cidade ainda não tem um espaço dedicado ao choro uma vez que o gênero preserva fortes relações com o lugar?

A sensibilidade dos gestores do curso de Música da Universidade Cândido Mendes, uma instituição também centenária, aliada à estrutura de primeiro mundo da Casa da Música de Nova Friburgo, estão possibilitando um momento que pode-se considerar histórico para a comunidade musical friburguense, já que não me recordo de ter havido na cidade uma iniciativa semelhante, anteriormente", destaca o professor da Oficina de Choro Rúben Pereira, que tem vontade de organizar um regional de choro com os alunos da oficina.

"Trabalharemos inicialmente um repertório básico de choro, que engloba vários ritmos formadores do gênero, como a polca, o maxixe, a valsa e o choro-samba, que possibilitarão aos alunos praticarem o choro. É neste sentido, o da prática, que tenho vontade de criar com os alunos da oficina um regional de choro", diz o violonista de sete cordas e chorão Rúben Pereira. 

Sobre o professor Rúben Pereira

Rúben é violonista e tem diversas ações no choro, sendo a mais recente a fundação e edição da Revista do Choro, única publicação existente no mundo dedicada integralmente ao gênero. Fundou o grupo Coletivo Só Pra Moer, criou o Festival Cultural Benedicto Lacerda que, desde 2008 teve seis edições com patrocínio da Petrobras (em Macaé, cidade natal de Benedicto), criou a Roda Rio de Choro, entre centenas de outras ações envolvendo o choro como protagonista. Participou de diversos festivais de música, como o Festival Nacional do Choro (RJ) e o Festival de Música de Curitiba, Festival de Inverno de ova Friburgo. Há duas décadas dedica-se a pesquisas sobre história e memória da música brasileira com enfoque na vida e obra dos músicos Viriato Figueira, Benedicto Lacerda e Luiz Barbosa. Foi aluno de Dino 7 Cordas, Mauricio Carrilho, Luiz Otávio Braga, Paulo Aragão, Álvaro Carrilho, Jorginho do Pandeiro, Luciana Rabello, Pedro Amorim dentre tantas outras feras da música brasileira. Trabalhou como pesquisador na primeira biografia sobre Benedicto Lacerda: ‘Benedicto Lacerda – E a saudade ficou’, de Jadir Zanardi. Atualmente está envolvido na reunião de materiais para a redação de seu próprio livro sobre a vida do chorão macaense Benedicto Lacerda e escreve um ensaio sobre a vida do também chorão macaense Viriato Figueira da Silva, que será publicado pela e-ditora este ano.

Serviço:

O quê: Inscrições abertas para a Oficina de Choro do Ateliê Musical Brasileiro e Revista do Choro na Casa da Música da UCAM Nova Friburgo.

Onde: Casa da Música da UCAM Nova Friburgo.

Quando: A partir de março de 2015.

Inscrições: na Casa da Música da UCAM Nova Friburgo.

Público: Todos que tiverem domínio básico de seu instrumento.

Duração da Oficina: 8 meses.
Investimento: R$ 100,00 mensais.

Informações direto com o professor Rúben Pereira: ateliemusicalbrasileiro@gmail.com/ 22 9 9221-9865

Informações com a Casa da Música da UCAM: 22 2522-5340 e 22 2103-3003

Contatos com a Imprensa: ImprensaBR Assessoria de Comunicação/ 22 9 9253-3903

Promoção: Revista do choro

› FONTE: Ascom


sem comentários

Deixe o seu comentário