Macaé News
Cotação
RSS

Beltrame afirma que a polícia está sozinha no combate ao crime

Publicado em 23/02/2015 Editoria: Segurança sem comentários Comente! Imprimir



O secretário de Segurança do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame, informou na manhã desta segunda-feira (230 que a polícia está sozinha no combate à criminalidade. O secretário esteve no enterro do policial Thiago Thomé de Deus, no Cemitério do Maruí, em Niterói. Thiago foi morto na manhã do último domingo quando voltava do desfile das campeãs na Sapucaí. O jovem de 29 anos estava na corporação há apenas dois anos.

"A polícia está só. A polícia está sozinha nessa selvajaria toda, com essas pessoas que não tem apego nenhum pela vida e matam por um celular. Precisamos da ajuda das outras instituições que compõem o conceito de segurança pública. A ponta disso tudo é a polícia, e na ponta a polícia está sozinha", disse o secretário.

O secretário também informou que as mortes não irão parar a atuação da polícia no estado. Segundo ele já existe um planejamento para uma resposta às mortes dos quatro policiais no último final de semana. "Isso não vai tirar o nosso ânimo, nós vamos atuar ainda nessa semana. O comandante já está reunido com todo o estado maior. Vamos agir sempre com racionalidade, inteligência e dentro da lei", afirmou.

Quatro Policiais Mortos em 24h

Quatro policiais morreram em menos de 24h no Rio de Janeiro. Os crimes aconteceram entre a madrugada do último sábado (21) e do domingo em Niterói, região metropolitana do Rio, Mesquita e em Nova Iguaçu. Além desses, três policiais da UPP de Chatuba foram baleados em confronto com bandidos na Favelinha, outro policial foi ferido em um assalto em Nova Iguaçu. Ao total oito policiais foram atacados. Os quatro policiais que foram mortos estavam de folga.

O policial civil Thiago Thome de Deus, 29, foi morto na manhã do domingo, 22, quando voltava do desfile das campeãs do Carnaval do Rio, por volta das 6h da manhã. Thiago estava no carro com a mulher e foi baleado após uma tentativa de assalto. Thiago era da Divisão de Homicídios de Niterói e tentou usar a arma, no entanto, ela teria falhado. Não foram divulgadas informações sobre sua mulher.

No sábado à noite, o policial Cid Jackson da Silva, 53, foi baleado durante uma tentativa de assalto em Mesquita, na Baixada Fluminense. O policial foi levado ao hospital com vida, no entanto não resistiu. O carro de Cid teria sido levado por quatro homens. O secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, esteve no enterro de Cid Jackson.

Na manhã do domingo, o policial militar Pedro Gabriel Ferreira, 25, estava tomando café em uma padaria com outros dois amigos policiais quando um assalto foi anunciado. Os dois amigos também foram baleados, mas não correm risco de vida no hospital. Pedro Gabriel não resistiu e faleceu.

O último caso ocorreu na Praia do Amor, na Barra da Tijuca, quando o policial Alan Barros da Silva reagiu a uma tentativa de assalto. Lotado no Batalhão de Policiamento de Grandes Eventos, Alan chegou a ser socorrido com vida no Hospital Lourenço Jorge, no entanto não resistiu durante o tratamento e faleceu.

Além dos policiais feridos e mortos um guarda municipal foi encontrado em uma lixeira na Rocinha na noite do último sábado (21). O corpo do homem tinha marcas de diversos tiros. De acordo com a Policia Civil, o homem teria ido a uma casa na comunidade para cobrar um aluguel quando teria desaparecido.  A polícia procura por vídeos de circuito de câmeras para localizar o assassino. A Divisão de Homicídios foi acionada para investigar o caso. O guarda municipal foi enterrado no Cemitério São João Batista, em Botafogo, na Zona Sul do Rio.
 

› FONTE: Macaé News (www.macaenews.com.br)


sem comentários

Deixe o seu comentário