Macaé News
Cotação
RSS
Café Noturno - Por Marianna Mariano

Café Noturno Por Marianna Mariano

Café Noturno - Por Marianna Mariano

Hoje vai ficar só entre a gente

Publicado em 13/11/2016 sem comentários Comente!

Não importa o amanhã. Esqueça por alguns minutos o passado, os problemas e a correria do dia a dia. Não pense demais sobre o que pode ocorrer, as consequências desse ato ou se esse é certo ou errado. Apenas viva o momento. Hoje vai ficar só entre a gente.

A mensagem surpresa, o convite impensável, a carona irrecusável. Pressentia de certa forma que não seria um passeio comum, uma conversa fiada ou apenas um simples gesto amigável. Uma vez que a intuição entra em cena, toca o alerta para ativar a mente e ver se vai julgar se é certo ou errado, se devo ou não devo. Mas, de vez em quando, devemos parar de criar indagações, botar o juízo de lado e embarcar apenas no presente - advérbio de tempo e substantivo.

Como é bom sentar sob a luz da lua e ouvir a melodia de uma música romântica, acompanhando o timbre da tua voz me dizendo coisas lindas. Não foi cena de filme de cinema, mas um simulacro da realidade de dois protagonistas das próprias vidas que quiseram se entrelaçar por alguns minutos. Não teve interpretação. Foi vivido. Foi sentido. Fez sentido. Dois atores da vida real que pelo luar se sentiram completos. Escuro pela noite, porém iluminado pelo brilho do olhar. Tudo bem, hoje fica só entre a gente.

Se foi errado ou certo, quem é que sabe? Nem é para saber. Deixa acontecer, deixa a vida trazer e levar. O importante é o agora. Se foi desejado e vivido, que tenhamos consciência de nossos atos e tenhamos maturidade de arcar com as possíveis consequências. Mas, por hoje e por agora, se esqueça de tudo, se esqueça do mundo. Somos eu, você e a lua. Somos eu, você e o nossos desejos. São nossos corpos querendo virar um. Vai ficar só entre a gente.

Você diz que é o errado e eu sou a certa, que não quer me magoar e eu não o mereço. Mas eu posso estar errada em querer aproveitar momento, em te fazer ficar quando não era pra estar, em converter teu juízo à loucura. Por que julgar quando podemos lembrar que amanhã podemos não estar aqui e só agora é o que vale, que só o hoje é real? Se somos errados ou certos, que nos julguem os outros, ou ninguém, porque todos erramos de vez em quando e saímos dos trilhos algumas vezes. É bom se perder para se encontrar. E é melhor ainda se perder e ficar perdida, pois só assim saberemos qual caminho seguir. Ou tentaremos novas alternativas. Arriscar-se é questão de vida, não de certo ou errado. O julgamento fica para depois da ação, porque o agora é o risco controlado pelos desejos mais intensos e internos. Mas tudo bem, amanhã encaramos os fatos, acertamos as contas com o que tiver para acertar. Hoje fica entre a gente. 

Todas aquelas palavras, aquele toque, o teu rosto acariciando o meu, a tua boca encostada na minha. Se vai acontecer novamente não sabemos, se vamos nos envolver e nos arriscar ainda mais também não. O amanhã não nos pertence por completo, embora o hoje tenha se eternizado no tempo. Ali, naquele lugar, naquela hora, o momento foi concretizado. Nada será alterado nem retirado. Eternizado na vida, entrelaçado pelo destino. Vivido pelas nossas ações, sentido pelos nossos desejos. Ficará para sempre marcado. 

Mas relaxa, hoje vai ficar só entre a gente.

Café Noturno

Por Marianna Mariano

Agenda

+ eventos

Classificados

+ anúncios

sem comentários

Deixe o seu comentário
Digite as palavras abaixo: