Macaé News
Cotação
RSS
Movimento Ferrovia Viva - Por Alex Medeiros

Movimento Ferrovia Viva Por Alex Medeiros

Movimento Ferrovia Viva - Por Alex Medeiros

TREM – Que “trem” é isso?

Publicado em 11/05/2015 2 comentários Comente!


No Dicionário Aurélio
“Trem [Do francês/inglês. train.] Substantivo masculino
1-Conjunto de objetos que formam a bagagem de um viajante.
2-Comitiva, séquito.
3-Mobiliário duma casa.
4-Conjunto de objetos apropriados para certos serviços...
5-Carruagem, sege.
6-Vestuário, traje, trajo.
7-Mar. G. Bras. Grupamento de navios auxiliares destinados aos serviços (reparos, abastecimento, etc.) de uma esquadra.
8-Bras. Comboio ferroviário; trem de ferro.
9-Bras. Bateria de cozinha.
10-Bras. MG C.O. Pop. Qualquer objeto ou coisa; coisa, negócio, treco, troço: ‘ensopando o arroz e abusando da pimenta, trem especial, apanhado ali mesmo, na horta.’ (Humberto Crispim Borges, Cacho de Tucum, p. 186).
11-Bras. MG S. Fam. Indivíduo sem préstimo, ou de mau caráter; traste.”
Obs: Destaque nosso, na definição nº 8.

O “Trem” do Brasil não veio de Portugal, nem de Minas Gerais
Em Portugal, chamam de comboio, uma série de vagões puxados por locomotiva. Em Minas, "trem" quer dizer muita coisa. O termo "Trem" se origina do francês/inglês, “train”, tendo, no geral, o mesmo significado. Em tal contexto também podemos incluir o alemão “trein”. 

Tem gente que não gosta do termo “Trem”
Alegando contextualizar “coisa antiga”, tem gente que recomenda sua não utilização, sugerindo opção por termos “mais atuais”. Justificam que o pouco conhecimento sobre o modal ferroviário, o abandono governamental, a não utilização na maioria dos aglomerados urbanos, dentre outros motivos, faz com que a “necessária simpatia” para arregimentação de adeptos, reivindicadores e propositores, fique prejudicada. Bom, até fica fácil chamar "Trem" de outra coisa porque os interesses do mercado, as novas tecnologias, etc, se incumbiram de criar veículos e sistemas que permitiram ou necessitaram, por diversos motivos, de significativas variações de nomes.

Metrô, VLT, Aeromóvel, Monotrilho...
Todos em trilhos.
Metrô: Serviço prestado em trechos subterrâneos ou não, em trilhos eletrificados, em linhas quase que totalmente exclusivas para viagens de ida e volta. Tem várias denominações na Europa. O nome “Metrô”, adotado no Brasil, é originado da França, sendo uma simplificação da qualificação metropolitana do serviço.
VLT - Veículo Leve sobre Trilhos: é um “bonde” urbano moderno, um Metrô de superfície, sem trilhos eletrificados. Uma “composição” que atende quase que totalmente ao que os ônibus realizam, inclusive circulando pelas vias sem necessidade de áreas guarnecidas, com muito menor impacto ambiental (som e ar), principalmente quando em tração elétrica. 
Aeromóvel: Sistema de transportes com veículos circulando em via elevada, não tripulado e com propulsão a ar. Tecnologia brasileira.
Monotrilho: Sistema de transportes contemplando veículos circulando em via elevada, em um único trilho. Há dois tipos: os suspensos, nos quais os carros estão localizados debaixo dos trilhos, e o mais popular, no qual o veículo encaixa-se nos trilhos. Os modernos são movidos por energia elétrica e possuem pneus em vez das rodas de ferro, rodando por cima e pelos lados dos trilhos, movimentando e estabilizando o trem.

“Trem” em Macaé
Sob qual nome vier, e pela proposta do Plano de Mobilidade Urbana, em construção, se vier, virá como nome de VLT, sendo muito bem-vindo, tendo em vista que a cidade de Macaé, ou melhor, as cidades da região, precisam dele. Desmistifique, se você está mistificado. Trem é útil. Trem é parte da solução. Pergunte aos ferroviários. Pergunte aos usuários nas cidades que o possuem. Ame-o. Deseje-o. Conhecendo, você vai gostar.

Que venha o “Trem” ou o “moderno”, sem nome de “Trem”. Mas, plagiando as “Minas Gerais”, que venha esse “trem”.

Movimento Ferrovia Viva

Por Alex Medeiros

2 comentários

Deixe o seu comentário