Macaé News
Cotação
RSS
BreakFest - Por Sergio

BreakFest Por Sergio

BreakFest - Por Sergio

Onde está o turismo de Macaé? Temos este valor, só falta divulgar!

Publicado em 26/08/2014 sem comentários Comente!

Recantos naturais !

Recantos naturais !

Macaé é no Estado do Rio uma das poucas cidades que tem o clima da serra e do mar. Em questão de minutos a sensação termica muda, sem sair da mesma cidade. Nascentes, cachoeiras, corredeiras, rios, lagoas, lindas praias e para arrematar, um arquipélago cinematográfico. Realmente os principais valores que o turismo exige para ser incrementado. Hoje, uma das mais valiosas divisas, para uma cidade. A nossa serra com suas pousadas aconchegantes no seio da Mata Atlântica, esconde uma culinária maravilhosa e caseira. Esse aconchego, que não perde nada para as outras cidades, que divulgam e tratam o turismo como única fonte de renda. A serra ainda oferece um potencial enorme em esportes de aventura. Temos o rio Macaé com seu nível d’agua regulável, pela represa de Tapera oferecendo o melhor ambiente para a canoagem. A escalada é outro meio esportivo que não podemos deixar de comentar. Além do futebol, que tem uma disputa acirrada nos domingos, reunindo os moradores para torcer por seu distrito. Ainda nos esportes, o montain bike também é uma atividade que temos que lembrar, entre muitas outras.

A verdade é que, Macaé teve os olhos voltada somente para o petróleo esquecendo se dos outros meios que também valorizam, dando divisas a cidade. Nossas lagoas são espelhos d’agua que retratam com muita beleza a região dos lagos. Nossas praias,  um privilégio por suas areias grossas e água quente, além de uma água transparente deixando clara a sua limpidez. Jurubatiba, uma reserva que valoriza e muito essa modalidade. Dona de uma biodiversidade invejável, ela liga Macaé a Quissamã. Entre lagoas e muita vegetação e animais. Se os governos desses municípios fizessem a ligação dessas cidades entre ciclovias por meio dessa reserva. Tenho certeza que atrairia muitos turistas. Essa riqueza abandonada por aqui, é realmente uma grande prova do desinteresse governamental. Esse potencial merece ser revisto e valorizado.

Falamos da serra e sua natureza. Mas não podemos esconder também a história que esconde o passado. Onde já tivemos cinema, teatro, trem e até um porto em Corrego do Ouro, para escoar a produção cafeeira da região. A riqueza histórica é outro fato que deveria ser lembrado e preservado. As únicas formas de chegar a serra macaense era por embarcação ou trem.

De fato, Macaé dá provas da sua importância, no grande cenário da cultura brasileira. Fez parte do Brasil colônia dando uma imensa participação com o café e o açúcar. Daqui partiram caravelas carregadas com esses produtos e escravos. Nossa cidade foi no período jesuítico muito habitada, servindo como uma das alavancas que gerou o progresso do nossos dias atuais. Na serra onde vê se pastos, era tudo café. Um potencial mal dirigido pelas autoridades, que acabou implicando no extermínio proposital dos cafezais.

Quando se fala em Macaé não podemos deixar de realçar a pesca. Base se sua existência, que se enfraqueceu ao passar dos anos. Mas, que foi o primeiro atrativo para o homem, por aqui.

A muito que insisto na ideia de ter uma Marina. Macaé com a localização privilegiada que tem, poderia oferecer aos seus habitantes esse know- hall que realmente a enriqueceria, e muito! Barcos e velas ao mar, que sonho! Mas infelizmente a última coisa que parece preocupar o poder público, é a cidade. E essas realizações que valorizam o turismo, vão sendo desprezadas e não cuidadas como deveriam.

Falamos da serra dos rios e lagos. Falamos da reserva de Jurubatiba, mas temos ainda a reserva da União que foi também propriedade da Companhia Inglesa "The Leopoldina Railway Company Limited", que a adquiriu em 1939 para fornecer lenha nativa para as antigas locomotivas movidas a vapor.

Nesse apanhado de valores naturais comprovamos a ideia de que, o turismo local merece ser divulgado e valorizado. É uma divisa que poderá ser uma das únicas alavancas financeiras desse município, depois da estagnação petrolífera. E desde já aproveitar a estrutura que o petróleo trouxe. Temos hotelaria de primeira, assim como a gastronomia!

Macaé, uma cidade de valores inestimáveis! O que nos  falta, é dignidade nas administrações públicas. As suas belezas não condizem com o desprezo provido por esses, realmente ela merecia ser amada e não somente explorada como meio de enriquecimento. Um município que escreveu na história desse país, por seus valores, que até hoje a tornam importante. Mas não é, por ser a maior produtora de petróleo do Brasil, que suas belezas naturais vão ser escondidas. Macaé é milionária, não só pelas divisas do ouro negro, mas principalmente por sua natureza e diversidade climática!

BreakFest

Por Sergio

sem comentários

Deixe o seu comentário