Macaé News
Cotação
RSS
Acosta e seu blog - Por Acosta

Acosta e seu blog Por Acosta

Acosta e seu blog - Por Acosta

Opinando sobre Termelétricas na Região

Publicado em 30/07/2020 sem comentários Comente!


Li recentemente, duas boas matérias sobre a instalação de várias usinas termelétricas na cidade que poderão consolidar Macaé como novo polo de energia... Fiquei pensando: Que venham as usinas termelétricas, extremamente importantes para o desenvolvimento da indústria de energia e para a economia Regional. Porém, me veio à tona uma reflexão sobre questão do Meio Ambiente, no que tange à nossa água de cada dia que é alimentada pelo Rio Macaé.

A importância do balanço hídrico está relacionada, principalmente, à oferta de água no trecho de Severina, onde ocorrem as principais captações para uso humano e industrial no Rio Macaé (Cedae/MKT Ambiental, Petrobras e Termoelétrica). A oferta de água nesse trecho, em um cenário de escassez poderá resultar num comprometimento do estoque d’água na Região.

Busquei os indicadores de uso d’água desenvolvidos para as usinas termoelétricas localizadas na região Sudeste e verifiquei que a Usina Termelétrica Mário Lago (Antiga Macaé Merchant) utiliza um volume extremamente baixo, pois a tecnologia de geração não demanda grandes sistemas de resfriamento. Mas, a Usina Norte Fluminense a captação é bem maior. E as usinas que virão, quanto será o volume de captação?

A reflexão é: O Rio Macaé, que há décadas vem lutando por sua sobrevivência, suportará mais captação d’água??? Ele abrange grande parte (82%) do município de Macaé e parcelas dos municípios de Nova Friburgo (onde estão localizadas as nascentes), de Casimiro de Abreu, Rio das Ostras, Conceição de Macabu e Carapebus, compreendendo cerca de 1766 km². Todos esses municípios utilizam da sua água. Macaé, que possui uma população estimada em 256.672 pessoas (IBGE), tem problemas de captação no período do verão, quando há falta d’água em vários bairros da cidade...

Além disso, teremos que pensar na situação atual do rio, que passa por grave processo de assoreamento, destruição da vegetação de Mata Atlântica e contaminação da água por lixo e esgoto. O município macaense tem vivenciado esses problemas ambientais que se agravam, principalmente, se o Rio Macaé continuar a sofrer o processo de degradação ambiental causado, em grande parte, pela ocupação irregular das margens, uma das consequências do crescimento desordenado que o município vivenciou nos últimos 25 anos. Esse crescimento fez surgir muitas comunidades na periferia e muitas áreas de preservação ambiental foram ocupadas.

É preciso preservar o Rio Macaé... É preciso amar a cidade!!!

______________________

Jornalista Lourdes Acosta

DRT/MTE 911/MA.

Macaé, 30/07/2020.

 

Acosta e seu blog

Por Acosta

Classificados

+ anúncios

sem comentários

Deixe o seu comentário