Macaé News
Cotação
RSS
Dimensão Arquitetura - Por Luis Paulo Guimarães

Dimensão Arquitetura Por Luis Paulo Guimarães

Dimensão Arquitetura - Por Luis Paulo Guimarães

Nós da Cidade - Cidddade e Cidadannia - Ações de urbanismo tático

Publicado em 13/04/2020 1 comentário Comente!

Exemplo de intervenção urbana com o urbanismo tático

Exemplo de intervenção urbana com o urbanismo tático

Olá turma! Como vão? Estão tratando de fazer a sua parte durante a quarentena? Eu vou compartilhar com vocês hoje um projeto pessoal, e que na verdade é um convite à participação.

Antes de fazer o convite, vou partilhar um pouco como tudo começou – ok, eu vou resumir o possível, mas vou deixar o link aqui abaixo para quem quiser saber tim-tim por tim-tim.

https://www.linkedin.com/pulse/n%C3%B3s-da-cidade-uma-trajet%C3%B3ria-profissional-poss%C3%ADvel-satisfa%C3%A7%C3%A3o/

Minha queda por urbanismo já acontece há um bom tempo, e desde 2010 mais ou menos, na época estava concluindo o curso técnico de edificações, eu e alguns outros colegas do curso desenvolvemos um terminal náutico aqui para Macaé – uma alternativa de transporte com o uso de barcas. Isso atiçou o meu pensamento quanto à uma revitalização urbana na região, mais propriamente a partir da ponte da Barra de Macaé até o Bar do Coco.

O tempo passou, eu comecei a faculdade de arquitetura e urbanismo. No início da faculdade até pensava sobre o que faria no fim da faculdade para o TCC (Trabalho de Conclusão de Curso), também chamado de TFG em alguns lugares – Trabalho Final de Graduação. Depois do terceiro período era um caos, nem se eu quisesse eu ia conseguir pensar no TCC. Só fui reencontrar com esse assunto lá pelo oitavo período, quase nono período.

Na hora H vieram as dúvidas. Muitos dos meus colegas achavam loucura fazer algo relacionado a urbanismo, ainda mais em uma área vasta. Eu fiquei um bocado balançado. No 9º período tínhamos que pautar três projetos que poderíamos fazer – um deles iria ser o projeto do TCC. Eu pautei dois projetos focados em arquitetura em si (edificação) – uma catedral católica em Macaé, que reuniria a Diocese de Nova Friburgo e também um abrigo para cães e gatos; e o projeto que acabei por desenvolver – revitalização urbana na Fronteira (que virou após orientação da pré-banca – revitalização urbana da Fronteira, com ênfase no calçadão).

Não vou entrar nos pormenores do projeto final em si agora, mas sabia que estava escolhendo o tema certo por que queria fazer algo que de alguma ou outra forma pudesse colocar em prática depois.

Tive algumas dificuldades para fazer acontecer – grande parte das pessoas ficavam reticentes em responder questionário no local, além também dos dados técnicos e do projeto em si. Mas, vencidas as etapas, e concluído o curso, hora de colocar a mão da massa.

Também não é tão fácil colocar a mão na massa, conversar com uma pessoa e outra, ver interesses e depois desânimos, até mesmo da minha parte.

Sem mais delongas, chegando aos dias de hoje, em setembro do ano passado, tive a grata satisfação de conhecer ao Thiago Jassus, que na época coordenava o curso de Arquitetura e Urbanismo na Estácio. Estava por ir à faculdade fazia algum tempo e minhas expectativas foram superadas. Expliquei para Thiago sobre a ideia; que não apenas foi bem recebida como também fui convidado a palestrar. Na oportunidade da palestra conversei com os alunos que estavam por lá de forma sumária da intenção de colocar em prática algumas ações de urbanismo tático na Fronteira e a turma se mostrou interessada.

Já no fim do ano também entrei em contato através do Facebook com o presidente da Associação de Moradores da Fronteira e igualmente tive uma receptividade muito boa do Manoelson.

Após retornar da minha viagem, encontrei com o Manoelson e com a diretoria da Associação de Moradores e pude expor mais claramente as principais ideias. Em outra oportunidade, também através do Manoelson, pude conversar com o Luciano Diniz, que está empolgado com a ideia. Eu já conhecia o Luciano através da ARAU. Fiquei feliz pela disponibilidade da ponte que o Luciano se dispôs a fazer com a secretaria de obras e de urbanismo também, afinal, serão precisos ser vistos alguns pontos burocráticos com município, autarquias como o Conselho de Arquitetura e Urbanismo.

Retornando à Estácio, esse ano, o Thiago me apresentou ao coordenador dos cursos das engenharias Química, Civil e Mecânica – sr. Carlos Barateiro, que foi bem claro e justo quanto às condicionantes da faculdade e as perspectivas futuras estariam voltadas a partir de editais no segundo semestre; contudo e independentemente de qualquer participação da faculdade, a participação dos alunos, ainda que sem a chancela está mais que “liberada” – de fato o coordenador Barateiro fez a divulgação e algumas estudantes entraram em contato comigo.

Ainda nesse networking, na mesma semana, conheci através do Daniel Assef, ao professor e coordenador do curso de Engenharia Civil da UFRJ em Macaé, Rafael Malheiro, e também a arquiteta e doutora em engenharia civil Prof.ª Monique Nascimento – antes da eclosão dessa pandemia nos encontramos e pude expor um pouco mais das ideias – do nosso bate-papo, fiquei feliz por se demonstrarem entusiasmados e solícitos, disso resulta que após o retorno das atividades serão vistos algumas questões internas de suporte/apoio da UFRJ.

Também não posso deixar de mencionar que outras parcerias também são bem-vindas, e dentro do contexto tenho que falar da receptividade do Charles, do Juvenal Materiais de Construção que está fazendo esse meio de campo para ser plataforma de que as coisas funcionem comercialmente.

Ok, Luís Paulo, você já falou do seu relacionamento com o urbanismo, falou também por que decidiu fazer um trabalho de conclusão de curso com ênfase nessa área, falou das pessoas que têm dado suporte, mas não falou ainda do que se trata o projeto.

Eu chamo de “Nós da Cidade” um projeto que deve ser iniciado na Fronteira (inicialmente) e que visa integrar melhorias urbanas através do urbanismo tático com a implementação de jardins de chuva, hortas comunitárias, parklets, entre outras, além de promover bem-estar e oportunidades laborais.

Ainda tem bastante coisa para falar, mas eu faço um convite – o convite se estende a todos, não apenas àqueles do meio da construção civil. Apoiem, acompanhem e compartilhem. À medida que as coisas forem avançando conversamos mais. Até breve!

Ah, não deixem de conhecer a página no Facebook! Curta e compartilhe. https://www.facebook.com/nosdacidade/

 

 

 

 

Dimensão Arquitetura

Por Luis Paulo Guimarães

1 comentário

Deixe o seu comentário