Macaé News
Cotação
RSS
Dimensão Arquitetura - Por Luis Paulo Guimarães

Dimensão Arquitetura Por Luis Paulo Guimarães

Dimensão Arquitetura - Por Luis Paulo Guimarães

O que você precisa saber para usar vidro na sua obra

Publicado em 11/05/2019 1 comentário Comente!

Edifício com pele de vidro - Toni Glass

Edifício com pele de vidro - Toni Glass

Olá amigos leitores, como vão? Prazer estar com vocês mais uma vez. Hoje o nosso assunto é sobre vidro na construção civil.

O vidro é um material amplamente utilizado na construção civil, mundo a fora, quando bem utilizado ele confere leveza, elegância, modernidade, além de permitir o uso da luz solar, mas atenção, esse recurso deve ser utilizado com senão pode causar problemas.

Que o vidro é amplamente utilizado na construção, todos nós já sabemos; aliás, esse é um dos primórdios do que se diz em modernismo em arquitetura – janela em fita, como o nome diz, um conjunto de janelas que se lança de um lado ao outro da edificação; e não fica por menos a arquitetura dos nossos dias – a arquitetura contemporânea.

O LOCAL DE USO DOS VIDROS

Ainda quando estava estudando, no terceiro período da faculdade, o professor nos passou uma leitura e o texto falava sobre a vulnerabilidade dos arquitetos ao que muitas vezes se estabelece como padrão construtivo e um desses padrões recorrentes é o uso do vidro – as vezes de forma abusiva, digamos.

Um dos maiores erros que se pode cometer é usar massivamente vidro em fachadas na orientação norte – o ambiente deverá ficar muito quente (se falando de nossa região), ou seja, certamente será preciso aumentar o consumo do ar condicionado.

Claro, existem alternativas na arquitetura para que ao usar vidros você possa permear o espaço com a luz, evitando o calor, uma das alternativas são os brises soleis – elementos que são dispostos verticalmente ou horizontalmente na fachada para permitir que o ar circule na edificação, que haja adequado sombreamento.

Outra alternativa são vidros com espessuras maiores (a NBR 7199 deve ser consultada), ou com tecnologias que permitam passar a luz e barrar o calor.

TIPOS DE VIDRO

O tipo de vidro mais usado na construção civil é FLOAT, ele é matéria prima para demais tipos de vidro. O vidro comum – float – pode ser utilizado em portas, muros, vitrines, janelas – ambientes internos e externos. O vidro deve ser instalado apenas a partir de 1,10 do piso acabado.

Vidros de Segurança

Os vidros aramados, temperado e laminado reduzem o risco de ferimento em caso de quebra. Para que haja segurança na instalação, deve-se seguir a instalação corretamente, seguindo as normas da ABNT e parâmetros técnicos fornecidos pelos fabricantes

VIDRO LAMINADO

Composto por duas ou mais chapas de vidro fortemente interligadas. Filtram até 99,6% dos raios ultravioletas, protegendo portanto móveis, pisos e tecidos. Ajudam a reduzir os ruídos externos proporcionando maior conforto acústico. O vidro laminado pode ser composto de vidros temperados, oferecendo assim maior resistência mecânica. Diversas composições podem ser feitas agregando outros benefícios como controle solar, autolimpeza, translucidez, antirreflexo.

Em caso de quebra, os cacos ficam presos à camada intermediária, evitando a abertura do vão, reduzindo o risco de acidentes e ferimentos, mantendo a área fechada até que a substituição do vidro seja realizada

 

O vidro de segurança laminado pode ser utilizado em guarda-corpos verticais ou inclinados, em coberturas, marquises ou claraboias, fachadas verticais ou inclinadas, portas, divisórias, muros e janelas, envidraçamentos projetantes móveis, boxes de banheiros, envidraçamento de sacadas, barreiras de separação em estádios de esporte, pisos e degraus, visores de piscinas e aquários.

 

VIDRO TEMPERADO

O vidro recebe tratamento térmico (aquecido e resfriado rapidamente) o que o torna mais resistente mecanicamente – até cinco vezes mais do que o vidro comum e a choques térmicos. Pode ser utilizado em instalações autoportantes com ferragens, devido a resistência mecânica superior. Fachadas verticais – permitido no pavimento térreo – nos demais deve estar a partir da cota de 1,10; projetantes móveis.

 

VIDRO ARAMADO

É um vidro obtido por fundição e laminação contínuas, que possui uma malha de aço dentro de sua massa. Em caso de quebra o vidro fica preso a estrutura metálica.

O vidro aramado pode ter os mesmos usos do vidro laminado e pode ser usado em fechamentos onde se exige resistência ao fogo por um determinado período (o fabricante deve ser consultado).

VIDRO INSUFLADO

Também chamado de vidro duplo, o vidro insuflado é constituído por duas ou mais chapas de vidro, separadas por perfil espaçador que forma uma câmara interna preenchida com ar ou algum tipo de gás, como o argônio. Pode ser composto por qualquer tipo de vidro, ou seja, pode combinar vidros com propriedades diferentes, destacando assim as qualidades de cada um. Uma das grandes vantagens é a obtenção do conforto térmico e acústico. O vidro insuflado pode conter persiana entre os vidros, agregando mais vantagens como o controle da luminosidade e privacidade.

 

QUANTO MAIS VIDRO UTILIZAR, MAIS CARO VAI FICAR A OBRA?

Um dos maiores temores muitas vezes é o custo da construção, muita gente tem a percepção de que a utilização do vidro encarece uma obra. Será verdade? Vejamos o comparativo a seguir

 

CUSTO DA ALVENARIA –POR METRO QUADRADO – CUSTO DO VIDRO POR METRO QUADRADO

Estrutura (Vigas e Pilares) = R$ 200,00                        -  pode ser aplicada em perfis diretamente no piso

Bloco de concreto vazado = R$ 60,00                          - perfil de alumínio (superior/inferior) R$ 200,00

Acabamento 2 lados (reboco) R$ 82,00                      - Vidro temperado incolor 8mm – R$ 248,00

Pintura acrílica 2 lados – R$ 56,00                                - não há

R$ 398,00 p/m²                                                                               R$ 448,00 p/m²

 

Certo, os valores irão variar com o decorrer do tempo e de lugar para lugar. Vimos aqui que há uma diferença de 12% entre a alvenaria tradicional e o vidro, contudo, se bem aplicado essa diferença pode ser reduzida e até mesmo eliminada no fator custo x benefício.

 

VANTAGENS E DESVANTAGENS

Como qualquer coisa, existem vantagens e desvantagens, tudo depende das escolhas, local onde utilizar o vidro, tipo de vidro, tamanho, espessura, tudo isso pode fazer a diferença entre o que se pondera como vantagem ou desvantagem

Vantagens

. Pode ser utilizado para fins ornamentais

. Economia de energia artificial

. Elemento versátil e impermeável

. Prático, seguro e elegante

Desvantagens

. Falta de privacidade

. Limpeza frequente

. Se utilizado em excesso na fachada pode ocorrer aquecimento indesejado do ambiente

 

BÔNUS

Não podia passar em branco que o vidro é uma grande ameaça para os pássaros. Os pobres seres alados não distinguem a transparência do vidro e muitos confundem os reflexos de árvores e do céu e pensam que estes objetos estão por ali.

E como fazer para criar uma solução que atenda a todos?

Uso de Películas Ultravioleta no vidro

As películas ultravioletas bloqueiam a passagem dos raios UVA e UVB, sem impedir a passagem da luz e sem tirar a transparência do vidro. Para as pessoas de dentro do espaço o efeito é melhorado – o calor excessivo é reduzido e o pássaro pode visualizar a película que funciona como uma barreira visual, fazendo eles desviarem a rota ao se aproximar.

Inclinar o vidro

Posicionar vidros e janelas com inclinação entre 20 a 40% voltada para baixo faz com que o reflexo que aparece no vidro não seja do céu ou da copa das árvores, evitando a confusão visual dos pássaros. Vale a pena adotar essa solução quando a obra ainda não estiver pronta.

Criar barreiras ao lado do vidro

Os vidros podem existir em grande quantidade e ainda assim não se tornarem atrativos tão grandes para os pássaros, pelo simples fato de saírem da sua rota direta de voo. Para isso, basta criar bloqueios que fazem com que eles mudem de caminho antes de chegarem ao vidro, como plantas que caem do beiral, brises solares na frente das janelas ou paredes vazadas na ponta da varanda, se houver. Se essas barreiras ficarem afastadas do vidro, elas não bloqueiam a passagem de luz nem sua transparência.

Usar vidros serigrafados

O vidro serigrafado pode ter o desenho que se quiser, como pequenas listras ou pontos bem finos, que são discretos para as pessoas mas que mostram para o pássaro que ali não é uma passagem livre. (Ver também: “Tipos de Vidro“). Um estudo feito com pássaros selvagens nos Estados Unidos afirma que eles evitam listras verticais com até 10cm de espaço livre entre elas, e no caso das listras horizontais essa distância pode ser de no máximo 5cm.

 

Por hoje é isso turma, espero que tenham gostado. Até mais! Ah, se você tem dúvidas, críticas, ou sugestões, envie uma mensagem para o WhatsApp (22) 99714-3227.

 

Fontes: ABRAVIDRO

Blog PKO do BRASIL

Divinal Vidros

Dicas de arquitetura

 

Dimensão Arquitetura

Por Luis Paulo Guimarães

Classificados

+ anúncios

1 comentário

Deixe o seu comentário