Macaé News
Cotação
RSS
Acosta e seu blog - Por Acosta

Acosta e seu blog Por Acosta

Acosta e seu blog - Por Acosta

Em ano eleitoral precisamos ficar atentos...

Publicado em 26/08/2018 sem comentários Comente!


Ano eleitoral e o cenário nacional I

Em um ano eleitoral precisamos escolher o próximo presidente para nosso país, baseados em suas propostas de governo. Muita gente pode não saber direito o que faz um Presidente da República. Afinal, esta não é uma pauta muito discutida no dia a dia. Na verdade, as atribuições de um presidente da república causam dúvidas na população como um todo. Bem, ele é a autoridade máxima da política brasileira, o Chefe do Poder Executivo do país. Como vivemos em uma república presidencialista a votação direta da população é que elege um presidente para governar o país durante um determinado período e no Brasil acontece a cada quatro anos.

Ano eleitoral e o cenário nacional II

O dever do presidente de um país é de aplicar as leis, principalmente, as que pertencem à Constituição Federal. Porém, é de sua atribuição também propor leis: ele pode enviar ao Congresso Nacional projetos de lei que tenham a ver com as suas atribuições, como a criação de universidades federais, de cargos e funções na administração federal ou criação e extinção de ministérios, entre outras responsabilidades concernentes ao cargo.

Ano eleitoral e o cenário nacional III

Este ano de 2018, treze candidatos estão disputando o cargo de presidente do Brasil e já costuraram seus planos de governo com propostas sobre educação e saúde, segurança, políticas sociais e direitos humanos, economia e emprego, política e corrupção, política externa e outros temas, alguns já divulgados através de entrevistas e debates. Estão concorrendo este ano (em ordem alfabética): Álvaro Dias (Podemos), Cabo Daciolo (Patriota), Ciro Gomes (PDT), Geraldo Alckmin (PSDB), Guilherme Boulos (PSol), Henrique Meirelles (MDB), Jair Bolsonaro (PSL), João Amoêdo (Novo), João Goulart Filho (PPL), José Maria Eymael (PSDC), Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Marina Silva (Rede) e Vera Lúcia (PSTU).

Os presidenciáveis e a educação...

Segundo recente pesquisa do Instituto Datafolha, a Educação é tema de interesse de 80% dos brasileiros. Vamos ver o que pensam sobre o assunto os candidatos registrados no TSE e mais bem posicionados nas pesquisas de intenção de voto feita pelos institutos CNT/MDA, Ibope e Datafolha - Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Jair Bolsonaro (PSL), Marina Silva (Rede), Geraldo Alckmin (PSDB) e Ciro Gomes (PDT):

Ciro Gomes (PDT) - Elevar a média de anos de estudo, introduzindo a Educação de Tempo Integral no Ensino Médio e criando um programa de redução da evasão; Nas universidades públicas, ampliar a oferta de vagas, prosseguir com as políticas de cotas, estreitar laços com políticas e ações no campo da ciência, tecnologia e inovação.

Jair Bolsonaro (PSL) - Não admitir ideologia de gênero nas escolas; Defende educação "sem doutrinação e sexualização precoce"; Propõe a diminuição do percentual de vagas para cotas raciais; Ampliar o número de escolas militares, fechando parcerias com as redes municipal e estadual. Fazer o maior colégio militar do país em São Paulo, no Campo de Marte.

Luiz Inácio Lula da Silva (PT) - Revogar a emenda do teto de gastos; Retomar os recursos dos royalties do petróleo e do Fundo Social do Pré-Sal para saúde e educação; Dar continuidade com Programa Universidade Para Todos (ProUni); Expandir as matrículas no Ensino Superior e nos ensinos técnico e profissional; Priorizar o Ensino Médio, criando o Programa Ensino Médio Federal, ampliando a participação da União nesse nível de ensino e em convênio com Estados para assumir escolas situadas em regiões de alta vulnerabilidade com um programa de permanência para jovens em situação de pobreza; Revogar a reforma do Ensino Médio do governo Michel Temer; Realizar anualmente uma Prova Nacional para Ingresso na Carreira Docente na rede pública de educação básica. Em contraponto à Escola Sem Partido, criar a Escola com Ciência e Cultura, para valorizar a diversidade.

Geraldo Alckmin (PSDB) - Dar prioridade à primeira infância; Zerar fila das crianças de quatro e cinco anos na pré-escola; Ampliar as vagas em creches; Investir na formação e qualificação dos professores; Crescer 50 pontos em oito anos no Pisa, exame internacional de avaliação do Ensino Médio.

Marina Silva (Rede) - Alfabetizar toda criança até sete anos; Remunerar bem os professores; Defender a escola pública laica.

 

Na próxima semana daremos continuidade com informações acerca dos presidenciáveis e o tema saúde...

__________________________

Macaé, 26 de agosto de 2018.

Jornalista Lourdes Acosta.

Acosta e seu blog

Por Acosta

Classificados

+ anúncios

sem comentários

Deixe o seu comentário