Macaé News
Cotação
RSS
Sexo Verbal - Por Fabielly Vasconcelos

Sexo Verbal Por Fabielly Vasconcelos

Sexo Verbal - Por Fabielly Vasconcelos

O AMOR ESTÁ NO AR!!!

Publicado em 27/03/2018 sem comentários Comente!

Imagem retirada da internet

Imagem retirada da internet

Ferormônios são substâncias químicas inodoras e invisíveis que modulam a comunicação entre indivíduos da mesma espécie. O termo foi criado por Peter Karlson e Martin Lüscher em 1959, citados por Sorensen, 1992, a partir das palavras gregas pherein (transferir) e hormon (excitar), ou seja, transferir ao outro excitação. Os feromônios sexuais são comuns em animais e, principalmente em insetos; sendo utilizados para atrair o parceiro para a cópula e assim preservar a espécie através da procriação. Estudos controversos mostram que o ser humano também emite um tipo de feromônio sexual. Mas, segundo um levantamento feito pela revista Science de 2005, essa é uma das 125 questões ainda não respondidas pelos cientistas.

 Existem vários tipos de ferormônios, expelidos pelo nosso corpo em determinadas situações específica, mas falarei sobre os ferômonios e a atração sexual que causa a outro ser humano, o que colaborou e ainda colabora muito para perpetuação da espécie, sendo mais popular, eles são os primeiros responsáveis pelo nosso cérebro desejar o outro.

Muitos anos nós confundimos, achamos que a atração sexual é primeiramente algo visual, porém estamos enganados, atração sexual e apreciação estética são coisas distintas, e independentes, inclusive ocorrem em circuito cerebrais diferentes, podemos ler isso em livros básicos de Biologia. É muito comum, e admitido mais entre mulheres, achar linda uma imagem corporal, seja do mesmo sexo ou sexo oposto, sem sentir nem um pouco de atração sexual pelo corpo em questão.

A maneira mais garantida, de diferenciar atração sexual por homem ou mulher, não é no visual, é no cheiro. Quem definirá se você terá atração sexual por alguém é primeiramente o sistema olfatório. No nariz encontram-se receptores que detectam as presenças dessas substâncias no ar, ou na pele do indivíduo à sua frente, e informam o cérebro a respeito.

Existem idades específicas para perceber mais ou menos esses feromônios.

 “Crianças, por exemplo, não reagem a feromônios sexuais, essas substâncias que passeiam pelo ar e fazem peixes, javalis e borboletas se amontoarem ao redor de uma isca (mas, para tristeza da indústria de perfumaria, ainda não podem ser vendidas em garrafinhas para garantir um dia de estrela a qualquer mortal comum). Somente adolescentes, e particularmente moças, são capazes de identificar suor masculino pelo cheiro (e, nesse caso, torcer o nariz). De fato, o comportamento sexual florescente da adolescência envolve uma série de alterações em um conjunto de estruturas cerebrais que compartilham uma função: detectar e responder a feromônios.  (Suzana Herculano-Houzel – Cheiros que unem gametas).”

 Podemos refletir sobre esses fenômenos neurobiológico, que ocorrem na da adolescência, e podemos sim explicar paixões inesplicáveis amores arrebatadores. Quando nos apaixonamos, ocorrem vários fenômenos químicos em nosso corpo, e geralmente levam as primeiras relações sexuais, e não temos o poder de parar ou controlar esses fenômenos, bem que a sociedade já tentou, sem não nenhum sucesso, quando um adolescente está com seus instintos despertados para atos sexuais, esses ocorreram. Existe expressão bem antiga, “ O amor está no ar.” E com certeza está, basta seus receptores serem ativados, pelo ferormônio de outro, e você estará fisgado.

A paixão, a atração sexual são fenômenos químicos que ocorrem no corpo com a mudança hormonal.

Podemos dizer que a química do amor se inicia com sensações e desejo sexual no corpo do ser humano, quando são despertados os hormônios sexuais pela circulação saguinea, esse fenômeno ocorre na adolescência.

“O cheiro da pessoa amada é um bálsamo estimulante, quase uma droga que mexe com o cérebro e com o corpo. Isso ocorre porque as moléculas que emanam da pessoa vão pelo nariz e quando entram em contato com os hormônios olfativos, a informação é transmitida para o cérebro. Nesse momento, sensações e memórias se fundem, o hipocampo registra a imagem do amado e determinado cheiro passará a sempre estar ligado à sua imagem.”( Jennifer Rocha Vargas Fogaça em Curiosidades Químicas)

Podemos concluir, que na adolescência quase todo ser humano iniciará sua vida sexual, esse fenômeno não é algo cultural, não depende de gêneros, ou da vontade social, podem até castrar por algum tempo esses desejos, porém, como vimos a explosão de hormônios fará com que os adolescentes sintam essa necessidade sexual pelo ar. O melhor é orientar e ensinar prevenções, pois ninguém consegue conter a química e a força da natureza.

 

Sexo Verbal

Por Fabielly Vasconcelos

sem comentários

Deixe o seu comentário
Digite as palavras abaixo: