Macaé News
Cotação
RSS
Dimensão Arquitetura - Por Luis Paulo Guimarães

Dimensão Arquitetura Por Luis Paulo Guimarães

Dimensão Arquitetura - Por Luis Paulo Guimarães

Espaços comerciais

Publicado em 03/02/2018 sem comentários Comente!

Exemplo de arquitetura comercial - Delta Toronto - Michael Muraz

Exemplo de arquitetura comercial - Delta Toronto - Michael Muraz

LEGALIZAÇÃO

 

Para o espaço estar de acordo com as normas vigentes, é preciso ter a aprovação, entre outras do Corpo de Bombeiros, o Laudo de Exigências e o Certificado de Aprovação, para isso o primeiro passo é ter o projeto arquitetônico do espaço; o projeto é submetido a uma empresa credenciada no Corpo de Bombeiros que cria o projeto de segurança contra incêndio e pânico, determinando a quantidade, locais e tipos de extintores de incêndio, hidrantes, placas de sinalização e tantos outros itens que cumprem as exigências da norma e dão segurança àqueles que transitam pelo espaço.

Ao conceber um espaço, os arquitetos e urbanistas levam em consideração fatores técnicos que conferem segurança. Ao abrir mão de um projeto arquitetônico, geralmente se está abrindo mão dessas condições técnicas, o que pode inclusive frustar os planos de conseguir um alvará para funcionamento do estabelecimento.

Sem exagero algum, já vi casos que a empresa, tendo alugado um imóvel, simplesmente pensou em encerrar as atividades na cidade por não cumprir as exigências do Corpo de Bombeiros. Seria necessário construir um sistema de incêndio de grande risco para a atividade que ela exerce; algo que poderia ser evitado se ela tivesse feito uma consulta a um profissional qualificado, podendo assim escolher um imóvel que tivesse as características mínimas necessárias.

 

ECONOMIA E GANHOS

 

É algo que já falei aqui, sobre a economia, mas não custa frisar. O projeto, de modo geral é um planejamento. É a concepção, algo que é pensado de forma técnica, para ter uso, estar dentro das normas, ter conforto, entre outras coisas e quando isso acontece, as chances de ter arrependimento são menores (geramente o que acontece é a satisfação).

Agora, falando em lucro. Você vê um local para o estabelecimento. Reúne toda papelada que não é pouca, e deixa de lado o projeto, digamos; e quais são as consequências? Daqui há pouco eu respondo.

Agora, se por outro lado, na melhor das hipóteses você contrata um arquiteto ou uma arquiteta para uma consultoria. Certamente você poderá expor as suas ideias de negócio e isso poderá ajudar você a definir desde o melhor local da cidade para implantar (inclusive a possibilidade da realização de tal atividade naquele determinado lugar, conforme as determinações do código de urbanismo do local), o público alvo, o quanto você pretende investir e outras coisas. Isso evita você frustar seus planos.

Passada esta etapa, o processo de projeto irá levar em conta várias questões – as que já haviam sido abordadas antes, como por exemplo o público alvo. Você provavelmente não vai ter êxito se colocar uma joalheria na periferia, e nem uma loja popular em um bairro fino, exagerando um pouco (e sem esteriótipos, por favor), mas a verdade é que isso é levado em consideração sim. Tendo definido também o público alvo, o conteúdo do seu estabelecimento se define no projeto os materiais, o uso dos espaços, tudo para que haja funcionalidade, e claro que seja agradável aos usuários e  funcionários.

Mas voltando à pergunta lançada, quais são as consequências de não contratar um arquiteto ou arquiteta para o seu projeto comercial. Primeiro de tudo, não estou rogando praga, pelo amor de Deus (permitam-me kkkkkk), você não extraí os seus próprios dentes, né?  Nem tem o controle da química presente nos produtos industrializados, isso que eu quero dizer. Os arquitetos devem ser vistos como aliados. Sem esse apoio você pode ter a triste constatação que a bancada está atrapalhando a circulação, que a mesa do restaurante japonês deveria ser baixa e tantas outras coisas.

 

COMUNICAÇÃO VISUAL

A comunicação visual é o resultado perceptível através da visão, através dela que o seu ambiente irá dar o ar de despojado, de seriedade, de paz, enfim. O fruto de todas etapas anteriores que irá chegar nível. Quanto mais etapas, mais minuciosos são os critérios de escolha. Um projeto executivo irá detalhar até o tipo de banco utilizado, o tipo de fechadura da porta. Pode parecer preciosismo, mas quando quando se está investindo naquilo que é seu ganha pão, certamente você quer ter retorno.

 

Certo, não somos um supercomputador, não temos tudo armazenado na cabeça, então, cada projeto é um desafio; a diferença é que os arquitetos e arquitetas tem as ferramentas de pesquisas certas, o x da questão. Poderia citar aqui tantas outras coisas mais da arquitetura comercial e os motivos pelos quais um arquiteto deve ser contratado, mas tenho certeza que você já entendeu! Espero que você tenha gostado da matéria! Até breve!

Assim como não poderia deixar de ser, essa semana, sopraram as velinhas os arquitetos e arquitetas

 

Lara Siqueira (14/02)

Yarda Clessilin (15/02)

Soprando velinhas hoje (17/02)

Paula Almeida

Moctezuma Pinto

Lembrando também o aniversário das estrelas da arquitetura

Hammad Husain (12/02)

A todos, muitas felicidades na vida pessoal e profissional.

 

 

 

 

Dimensão Arquitetura

Por Luis Paulo Guimarães

Agenda

+ eventos

sem comentários

Deixe o seu comentário
Digite as palavras abaixo: