Macaé News
Cotação
RSS
Dimensão Arquitetura - Por Luis Paulo Guimarães

Dimensão Arquitetura Por Luis Paulo Guimarães

Dimensão Arquitetura - Por Luis Paulo Guimarães

O brilho do Natal e do Ano Novo - Luzes! O que você precisa observar

Publicado em 04/12/2017 sem comentários Comente!

Luzes de Natal C7

Luzes de Natal C7

2017 está chegando ao fim. Um ano de altos e baixos na vida pessoal de cada um de nós, assim como qualquer outro ano, um tanto quanto esquisito no cenário do mundo e nacional. Apesar de tudo o que acontece, o final do ano tem consigo um aspecto mágico, acho que para maioria das pessoas.

No cristianismo é celebrado o nascimento de Jesus Cristo, na sequência do calendário temos o Reveillón. Essas datas são marcadas por reuniões familiares, mesas fartas, e casas e comércios decorados.

Uma das coisas que brilha, literalmente falando são as luzes de natal. As luzes decoram as árvores de natal, fachadas das casas, avenidas da cidade. Uma gama de variedades de cores, tamanhos, e sons.

As luzes de natal são tradição do hemisfério norte. Por lá, essa época do ano que começa o inverno, ou seja, frio e também dias mais curtos. Para fugir dessa condição, os era comum iluminar com velas as árvores de natal; costume muito perigoso, por sinal, que era estrito a poucos dias antes do Natal e passado o Natal acabava, por que representava perigo! Imagina.

Mas daí então um tal senhor chamado Thomas Edison inventou a lâmpada, e com isso uma nova forma de decorar o natal. As lâmpadas de natal e suas formas de uso evoluíram e continuam evoluindo desde então.

Tem algumas coisas que você deve observar antes de sair por ai instalando as lâmpadas, vejamos algumas orientações.

- Às pessoas que ainda irão construir ou reformar, devem prever o uso de equipamentos como as luzes de natal, dessa forma a carga adicional, chamada fator de demanda será prevista, sendo levado em consideração na hora das instalações elétricas de fiações e dijuntores.

- Quando se fala em instalações de tomadas, deve-se atentar, entre outras coisas à distribuição dos pontos. Existe o caminho da norma que a partir do perîmetro do ambiente condiciona a quantidade de pontos e uma forma projetual que caminhando com a norma prevê onde vão ficar os equipamentos. Ao se observar isso provavelmente não haverá aquela “macarronada” de fios que podem expor ao perigo de choques e curto circuitos.

- Vale prever pontos em lugares talvez não convencionais. Que tal prever o uso de tomadas sob o beiral do telhado? Assim, se você é alguém que gosta de iluminar o jardim, iluminar o telhado da sua casa, você terá melhor êxito, e claro, não vai recorrer ao uso de extensões e benjamins. Certamente a tomada pode ter outros usos no decorrer do ano como para o uso de caixas de som, projetores, etc.

- Vale ressaltar que por serem utilizadas uma vez por ano e ficarem guardadas durante muito tempo as lâmpadas, antes de serem locadas nos lugares, antes mesmo de ligar é preciso ver se não há interrupções, falta de luzes.

- Esteja atento às instruções de uso. Repare que as lâmpadas devem trazer se são indicadas ou não para uso externo.

- Atente que em áreas sujeitas a umidade, variações climáticas os riscos de acidentes são maiores, então, nada de gambiarras.

 

 

TIPOS LUZES

Mini lâmpada feérica: Tradicionalmente o conjunto é disposto em um fio de série e por isso o antiquíssimo problema de uma lâmpada queimar e o resto da série não acender Não é fáci encontrar conjuntos que sejam dispostos em paralelo atualmente. Essas luzes vem com um sistema de cintilação de baixa fidelidade embutido. A pequena lâmpada vermelha que vem com o conjunto é feita de maneira que, conforme seu filamento se aquece, ela sobe e quebra o circuito e isso, apaga o resto das luzes. Quando ela resfria, cai novamente e completa o circuito, voltando a acender as luzes.

C7 – Também incandescentes, essas lâmadas que tem um tamanho de quase um polegar, funcionam exatametne como as mini lâmpadas féericas.

C9 – Mesmo funcionamento que as demais, ela é ligeiramente maior do que as lâmpadas C7.

Luzes em LED – 5mm – Equivalem às mini lâmpadas incandescentes. Elas são pequenas lâmpadas  LED em um revestimento plástico.

G12 e G25 – Exatamente como as luzes incandescentes, a diferença está no formato e no tamanho. Os invólucros plásticos são em formato de globo.

C7 – A diferença entre o modelo incandescente é o uso do LED, apenas.

 

Seguindo essas recomendações, o restante está por conta sua criatividade! Até a próxima semana. Continuaremos falando sobre natal.

 

(Conteúdo extraído e adpatado de GizModo Brasil e Guia Rio Claro)

Dimensão Arquitetura

Por Luis Paulo Guimarães

Agenda

+ eventos

sem comentários

Deixe o seu comentário
Digite as palavras abaixo: