Macaé News
Cotação
RSS
Dimensão Arquitetura - Por Luis Paulo Guimarães

Dimensão Arquitetura Por Luis Paulo Guimarães

Dimensão Arquitetura - Por Luis Paulo Guimarães

Eleições CAU 2017 - Saiba os principais pontos e escolha com consciência.

Publicado em 28/10/2017 sem comentários Comente!

Evento do 1º Seminário de Arquitetura - Perspectiva de Mercado em Macaé e Região realizado em junho deste ano contou com a presença de diversos arquitetos da região e também com a presença do presidente do CAU-RJ.

Evento do 1º Seminário de Arquitetura - Perspectiva de Mercado em Macaé e Região realizado em junho deste ano contou com a presença de diversos arquitetos da região e também com a presença do presidente do CAU-RJ.

Olá pessoal! Eu vou trazer aqui um assunto que talvez você possa pensar: Ué, mas eu não tenho nada a ver com isso! Mas eu vou mostrar que é bem o contrário.

No próximo dia 31 de outubro serão realizadas eleições em todas as unidades da federação e no Distrito Federal para escolher Conselheiros do CAU (Conselho de Arquitetura e Urbanismo), será o terceiro pleito que irá acontecer desde a criação da autarquia, criada em 2010 e fundada em 15 de dezembro de 2011, os arquitetos e urbanistas antes participavam do CREA.

O Conselho é relativamente novo; desde a criação teve que passar por vários percalços, e todavia tem.

Desde aqueles que não queriam a saída do CREA, passando por toda ordenação necessária para migrar registros de um Conselho para outro, estabelecendo questões como sedes, arrecadação, documentação, enfim.

Passado um primeiro momento, onde foi necessário arrumar a casa, o CAU agora pode se mostrar para a sociedade, dar visibilidade para o arquiteto e urbanista, não apenas para que os arquitetos tenham campo de trabalho, mas para que todos possam acabar com o estigma de que o arquiteto é uma profissão para o luxo, que os arquitetos fazem a decoração do ambiente, ou que é muito caro contratar um arquiteto.

Já tive a oportunidade de discorrer aqui sobre os motivos pelos quais devem ser contratados arquitetos e urbanistas; dentre tantos outros está a questão orçamentária. Ao fazer um projeto, ou seja, ao se planejar, você pode ver com antecipação quais serão os gastos da obra, e com a visão de um profissional, poderá se for o caso, fazer ajustes onde podem ser feitos, ditar o ritmo de uma obra, prever materiais adequados, enfim, só da parte orçamentária já são vários os tópicos pelos quais você deve contar com o apoio de um arquiteto e urbanista na ora de construir ou reformar. Sem contar aquele velho ditado: o barato sai caro. Uma obra feita sem planejamento e executada sem o auxílio de profissional chega a ser 30% mais cara do que de fato poderia ser pelo desperdício.

O outro motivo, super importante é a segurança da obra. Infelizmente tem muita obra sendo feita sem a responsabilidade técnica de um profissional habilitado; e o resultado final pode ir além do prejuízo material, isso pode causar mortes, como a que ocorreu em uma obra em Brasília recentemente.

O título “Urbanista”, não é meramente figurativo na formação da carreira, como arquitetos e urbanistas também estudamos sobre o urbanismo, planejamento urbano, sendo assim mais uma vertente que dialoga com a sociedade para colaborar com o sistema viário, traçado das vias, arborização, diretrizes do crescimento da cidade.

Não querendo me alongar mais, tendo feito as considerações iniciais, eu tenho a grata satisfação de entrevistar a arquiteta e urbanista Grasiela Mancini.

Grasiela é formada pela Universidade de Santa Úrsula (2001), e atua na área de projetos com seu próprio escritório; ela também está entre as fundadoras da ARAU (Associação Regional de Arquitetos e Urbanistas), que abrange Macaé e região, e é Conselheira do CAU do período de 2015 a 2017; estando no pleito pela Chapa 2 para reeleição.

Agradeço de antemão a Grasiela pela participação. Espero que gostem da entrevista.

 

MACAENEWS/DIMENSÃO ARQUITETURA – Quem irá votar nas eleições do dia 31? As eleições são obrigatórias?

Grasiela Mancini –  Sim as eleições são obrigatórias e o profissional que não votar irá pagar uma multa. Muitos ainda discordam com esta temática e por isso acredito que no futuro está obrigatoriedade poderá mudar.

MNDA – Qual é o procedimento para votar? Como os arquitetos e arquitetas que irão votar podem saber sobre os candidatos das chapas?

GM – Será totalmente online, todos os profissionais (habilitados) já estão recebendo por seu e-mail cadastrado o link de acesso e para aqueles que ainda não receberam basta ir no site do seu CAU/UF, no nosso caso é o CAU/RJ ,que terá acesso aos procedimentos.

 

MNDA – O que acontece após as eleições? Os resultados são divulgados na internet? Como se define o pleito para a autarquia federal?

GM- Os resultados são divulgados pela internet já considerando a proporção entre as chapas, a chapa vencedora é que tem a representatividade na composição da autarquia federal.

MNDA – Quais são as atribuições de um Conselheiro Estadual?

GM- Para o exercício do mandato, o conselheiro precisa manter-se informado sobre os atos e fatos referentes ao CAU e à legislação referente à profissão. O pleno exercício do mandato de conselheiro envolve condições indispensáveis, tais como conhecimento, dedicação, comprometimento, disponibilidade e participação. O conhecimento, a dedicação, o comprometimento, a disponibilidade e a participação são considerados atributos de empenho pessoal para o cumprimento das demandas do CAU, em reuniões plenárias, de comissões, de colegiados e eventos. A participação é representada pelos atributos de assiduidade e pontualidade. Cumpre ressaltar que, a presença em reuniões é tão importante que há dispositivo legal e regimental prevendo a perda de mandato por faltas injustificadas. Regimentalmente, também, é obrigação de conselheiro comparecer e participar de reuniões, sempre quando convocado, no período previsto na própria convocação. Compete ao conselheiro titular, obrigatoriamente, participar de 1 (uma) comissão ordinária e, opcionalmente, de 1 (uma) comissão especial. Para mais esclarecimento vale conhecer o Manual do Conselheiro:  http://www.caubr.gov.br/wp-content/uploads/2017/08/Manual_do_Conselheiro.pdf

MNDA – Quais foram as principais conquistas do Conselho de Arquitetura e Urbanismo?

GM – Posso dizer que a maior delas é existir, tudo estava contra a nossa consolidação, inclusive praticamente fomos expulsos do antigo conselho saímos sem nada, começamos do zero, em apenas 2 gestões e em menos de 6 anos já estamos fortalecidos para enfim conseguir a nossa representatividade de fato.

MNDA – E quais são os principais desafios?

GM- Fazer com que os colegas de profissão nos vejam como realmente somos um conselho apto para orientar, disciplinar e fiscalizar. Conseguir vencer a barreira impregnada pelo antigo que tanto nos dividiu, precisamos olhar o CAU como algo que fazemos parte e com a nossa ajudar podemos o tornar onipresente em todos os níveis e ações.

MNDA – De que forma a eleição dos conselheiros estaduais podem impactar para a nossa região?

GM-Toda eleição é importante mesmo quando não temos representantes diretos, mas neste caso, nesta eleição, estamos sendo representados em duas chapas.

MNDA – Caso o resultado da eleição seja favorável a chapa 01 ou 03, o que os sucessores da gestão devem encontrar?

GM- Um CAU mais complexo e preparado, muito foi realizado estruturalmente para que seja possível um bom atendimento. Nesta gestão passamos a ser gerenciados por profissionais dedicados a função acredito que isso tornou o CAU muito mais produtivo, transparente e assertivo nas ações do dia a dia principalmente no controle e gerenciamentos das fiscalizações.

MNDA – E se for favorável a chapa 02? O que deve ser mantido ou ampliado? O que pode ter faltado?

GM – Queremos prosseguir trabalhando por um CAU para os profissionais que se enquadram nos termos legais estabelecidos. E focando a profissão como valor maior. defender e fortalecer o bom trabalho de gerenciamento e planejamento, acredito que deverá ser um dos principais temas para que se possa ter uma estrutura fiscalizadora mais estável. Colocar o CAU mais próximo aos profissionais é uma das prioridades, inclusive o app que nos serve como ferramenta de ação está em atualização. Posso dizer que ainda falta muita coisa, mas garanto que a próxima gestão estará mais do que apta para a “execução” pois muitas coisas foram definidas, por exemplo o Manual do Conselheiro: hoje quem entra numa nova gestão já sabe de antemão o que poderá fazer ou não na gestão, já não chegará às cegas como por exemplo eu cheguei.

MNDA – A sociedade civil de modo geral que quer participar, seja denunciando irregularidades, seja enviando sugestões, tem um canal de comunicação com o CAU?

GM- A sociedade civil mais do que deve participar, temos no nosso site a Carta ao Cidadão que explica o acesso ao nosso conselho, aos nossos canais de consulta, de denúncias, etc.

Veja alguns links: https://siccau.caubr.org.br/app/view/sight/externo.php?form=CadastrarDenuncia

http://www.caurj.gov.br/ache-um-arquiteto-novo-servico-para-quem-vai-construir-ou-reformar/

http://www.caubr.gov.br/cartadeservicos0/

 

MNDA – O Brasil; mais especificamente a cidade do Rio de Janeiro receberá em 2020 o 27º Congresso Mundial de Arquitetos, maior evento de profissionais do setor, que tem como tema Todos os Mundos. Um só mundo. Arquitetura 21. Qual deve ser o papel do CAU para o que o evento possa ocorrer com sucesso? O que de bom pode acontecer nesse período, tanto para os arquitetos tanto quanto para a sociedade neste período pré-congresso?

GM- Receber a olimpíada da arquitetura na nossa Capital que é a cidade do Rio de Janeiro, nos ajudará a promover a principal missão do CAU que é promover a arquitetura e urbanismo para todos, onde criaremos referencias necessárias para sermos reconhecidos na defesa e fomento das boas práticas da nossa profissão. Infelizmente durante o período da eleição fomos questionados pelas chapas contrárias por estar apoiando este grande evento. Em resumo podemos responder que: A Chapa 2 apoia o Congresso Mundial UIA2020RIO. Apoiamos porque vemos na UIA2020RIO a oportunidade de debater temas de uma agenda nacional e mundial para o exercício da arquitetura e do urbanismo, é a oportunidade de estabelecer uma agenda comum para o fortalecimento da profissão, indispensável para valorizar o plano e o projeto como instrumentos indispensáveis para a atuação do arquiteto urbanista.

MNDA – Pode deixar algum recado para os leitores? Se quiserem entrar em contato com você para sugerir, perguntar, como podem fazer?

GM- Como sempre me coloco a disposição, aqui na nossa cidade não apenas pelo conselho, mas principalmente pela nossa associação que é a ARAU-Macaé. Se desejarem falar comigo tenho o meu e-mail do escritório que é grasiela@grasielamancini.com.br e pelo site que é www.grasielamancini.com.br e pela a ARAU temos o e-mail arau.macae@gmail.com. Obrigada pela oportunidade em apresentar a eleição aos seus eleitores e o meu posicionamento como parte da chapa 2! Desejando conhecer a nossa chapa segue o link: https://www.facebook.com/CHAPA02fortalecimentoau/ e pelo site: https://www.chapa2fortalecimentocaurj.com/

 

 

Dimensão Arquitetura

Por Luis Paulo Guimarães

Agenda

+ eventos

Classificados

+ anúncios

sem comentários

Deixe o seu comentário
Digite as palavras abaixo: