Macaé News
Cotação
RSS
Dimensão Arquitetura - Por Luis Paulo Guimarães

Dimensão Arquitetura Por Luis Paulo Guimarães

Dimensão Arquitetura - Por Luis Paulo Guimarães

O planejamento do paisagismo

Publicado em 24/04/2017 sem comentários Comente!

O paisagismo é dotado além das espécies por pisos, texturas e cores. Foto: Casa Vogue

O paisagismo é dotado além das espécies por pisos, texturas e cores. Foto: Casa Vogue

 

Olá meus amigos e minhas amigas, como vão? Nosso assunto hoje é paisagismo! Em um primeiro momento esse tópico é relegado a um segundo, terceiro plano, ao improviso.

Assim como a construção o paisagismo deve ser planejado e de preferência durante a etapa de construção. Ao fazer o planejamento nesta etapa o proprietário evitará quebra-quebras desnecessários, como por exemplo para criar um ponto d’água para rega do jardim.

O paisagismo é capaz de criar alguns aspectos de conforto, não somente o conforto visual com a exuberância, beleza de cores e texturas, mas também o conforto acústico, como a barreira acústica que é capaz de criar com certas espécies ou o conforto térmico, atrair alguns animais e repelir outros.

Mas afinal, o projeto de paisagismo resume-se a escolha de plantas? Não! O projeto de paisagismo começa com um bom levantamento dos aspectos do terreno, da construção e do entorno; topografia do terreno – o terreno é plano ou é acidentado? O tipo de solo. Será necessário corrigir o solo para receber as espécies de planta? Como será a drenagem? O tipo de piso que será utilizado, espelho d’água e tantas outras coisas. Por essa e tantas outras razões não deixe de ter o acompanhamento de profissionais que irão com as técnicas adequadas garantir o melhor resultado para o seu espaço.

Segue algumas dicas! Espero que gostem:

Terra fértil:  Depois de escolher o espaço, delimitando as áreas de circulação e uso, o próximo passo é a verificação do nível de acidez do solo (pH). O processo de correção (calagem), utilizado antes da adubação, age sob o excesso de alumínio e manganês, neutralizando a terra.

Escolha da flor:  na hora da compra, prefira sempre mudas em vez de sementes, pois o fato de estar semidesenvolvida, apresenta resistência a pragas e doenças. Para identificar se uma planta está doente ou não, observe alguns detalhes como o torrão (terra que envolve a raiz), que deve estar firme e intacto. Analise também as folhas, que deverão estar livres de qualquer tipo de mancha.

Rega das plantas: Outro ponto importante é a água, elemento ativo e participante da fotossíntese. Mas essa alternativa só é válida se as regas forem bem dosadas, afinal, não se pode pecar pela falta, muito menos pelo excesso de água.

- Falta água quando: As flores secam e murcham rapidamente e as folham crescem pouco, apresentando a cor marrom.

- Tem água demais quando: As raízes apodrecem, as folhas ficam marrons e as flores emboloradas.

- Situações que a planta precisa de mais água:

Em locais de intenso calor;

Quando estão com flores e brotos;

Em fase de crescimento;

Em locais muito secos, onde a circulação do vento é grande;

- Situações que a planta precisa de pouco água:

Quando tem folhas grossas, capazes de armazenar água;

São plantas cultivadas na sombra;

São plantas em vaso de plástico ou cerâmica esmaltada, pois permitem a circulação do ar e a evaporação d’água.

Combatendo pragas

É comum a infestação de pragas e doenças nas flores, independente dos procedimentos na hora do plantio. Para impedir que invasões, existem algumas receitas de agricultores que são básicas e essenciais

- Cochonilhas: estes minúsculos insetos sugam a seiva das plantas, que passam a apresentar manchas brancas ou marrons na face inferior das folhas e nos caules. A remoção pode ser feita esfregando-se uma escova de dentes com sabão seguida de enxágue em água morna.

- Lesmas e caracóis: são moluscos característicos de ambientes úmidos e que percorrem as folhas e os caules das plantas formando trilhas e buracos mastigados. Você pode retirá-los ou colocar um saco de estopa com um pouco de cerveja. As lesmas, atraídas pelo cheiro entram no plástico e morrem afogadas.

- Pulgões ou afídios: são insetos sugadores que se apresentam sob várias formas e cores. Geralmente se instalam nos brotos, caules e na parte de cima das folhas. Para combatê-los, pulverize com calda de fumo e sabão.

 

 

 

 

 

 

Dimensão Arquitetura

Por Luis Paulo Guimarães

Agenda

+ eventos

sem comentários

Deixe o seu comentário
Digite as palavras abaixo: