Macaé News
Cotação
RSS
Acosta nos bastidores da notícia - Por Acosta

Acosta nos bastidores da notícia Por Acosta

Acosta nos bastidores da notícia - Por Acosta

Posse responsável é um dos caminhos para conter os maus tratos aos animais

Publicado em 10/04/2017 sem comentários Comente!

Vítima de abandono o cão sofreu acidente e está no IFF

Vítima de abandono o cão sofreu acidente e está no IFF

O crescimento desordenado da populacional de cães e gatos passou a ser um problema de saúde pública. Eles são mais de 130 milhões no mundo inteiro. No Brasil, os últimos dados do IBGE apontam para 52 milhões de cães e 22 milhões de gatos. Em Macaé, a estimativa é a de mais de 20 mil cães e 3.500 gatos. Essa superpopulação de animais e a falta de cuidados por parte de seus tutores acabam gerando um grande número de animais domésticos maltratados, abandonados e sacrificados todos os dias.

Preocupada com o abandono de inúmeros animais nas ruas a Prefeitura de Macaé, através da coordenação de Promoção da Saúde dos Animais e Controle de Zoonoses, do CCZ está orientando a população sobre a “posse responsável”.

- Precisamos estimular a posse responsável. Muitos animais são abandonados por famílias que se mudam da cidade ou mesmo de residência. Outros são deixados nas ruas porque estão doentes. É preciso que se saiba que abandonar ou maltratar um animal é uma crueldade e um crime previsto pelo artigo 32 da Lei Federal 9.605/98 dos Crimes Ambientais, gerando pena pode chegar a um ano de prisão. Além do mais os animais abandonados podem causar risco de doenças nos homens – alertou o coordenador, Rafael Amorim.

O coordenador ressaltou ainda, o cuidado básico que as pessoas devem ter no trato dos animais, pois sua saúde traz benefícios ao ser humano. “As pessoas que adotam ou criam animais de estimação devem ter a preocupação de imuniza-los contra as pragas urbanas como o carrapato e a pulga que causam reação alérgica e lesões no corpo das pessoas, além de infestar o ambiente, pois isso gera o controle do próprio local onde vivem. O fundamental nesse sentido é o trabalho preventivo que cada tutor deva ter com seu animal, vacinando-o”, advertiu.

Segundo Amorim, ao decidir ter um animal de estimação a pessoa deve levar em conta que o animal doméstico tem um tempo médio de 10 a 15 anos de vida, que ficam doentes e precisam de cuidados constantes, como alimentação adequada e vacinação periódica para que não desenvolvam a babesiose, a erliquiose (próprias do carrapato), a doença de Lyme e a febre maculosa ou outras causadas por parasitas como a leishmaniose ou a leptospirose.

Controle populacional - Quanto à preocupação com o controle populacional de cães e gatos, a castração ou esterilização é uma das formas de evitar que animais procriem de forma descontrolada e que (principalmente filhotes) sejam abandonados diariamente nas ruas. “O Governo Federal sancionou na sexta-feira (31), uma lei que cria uma política de controle de natalidade de cães e gatos no Brasil. Pela legislação, deverão feitas cirurgias de esterilização ou outro procedimento que garanta eficiência, segurança e bem-estar ao animal. A lei também sugere campanhas educativas para alertar sobre a guarda responsável de animais de estimação”.

O CCZ - Centro de Controle de Zoonoses faz controle ou eliminação de doenças transmitidas entre os animais e o homem (zoonoses), através da vacina contra a raiva e fiscalizar a condição do animal, se está sendo bem tratado. Cabendo ainda, receber denúncias de maus tratos em animais. O CCZ funciona na Rua Augusto de Carvalho nº 101, Imbetiba e as denúncias podem ser feitas através dos telefones (22) 2772-6461, 2796-1186 e 0800-0226461.

___________________________

Jornalista Lourdes Acosta/CCZ

Macaé, 10.04.2017.

Acosta nos bastidores da notícia

Por Acosta

Agenda

+ eventos

sem comentários

Deixe o seu comentário
Digite as palavras abaixo: