Macaé News
Cotação
RSS
Acosta - Por Lourdes Acosta

Acosta Por Lourdes Acosta

Acosta - Por Lourdes Acosta

Vereadores discutem saúde básica a apontam caminhos

Publicado em 23/03/2017 sem comentários Comente!


Cumprindo seu papel de ligação entre o povo e o governo, elaborando as leis municipais e fiscalizando a atuação do Executivo, os vereadores de Macaé, discutiram nesta quarta-feira (22), no plenário do Poder Legislativo, vários assuntos concernentes aos serviços que devem ser prestados ao cidadão, observando ainda, se as metas de governo estão sendo cumpridas e se atendidas dentro das normas legais. Um desses serviços foi a saúde básica que é apontada como prioridade.

O debate resultou a partir de um requerimento do Júlio César de Barros (PMDB), sobre os mutirões da secretaria Municipal de Saúde para procedimentos corriqueiros e sobre os atendimentos de baixa complexidade. A proposição foi aprovada por unanimidade. “Propomos uma comissão multidisciplinar para a realização de consultas, exames e cirurgias simples”, esclareceu Julinho.

O presidente Eduardo Cardoso (PPS), que já foi secretário de saúde no Município afirmou que a saúde básica deve ser prioritária. “Sei de um paciente que está há três anos esperando para fazer o exame preventivo do câncer de próstata”, lamentou. O vereador Marcio Bittencourt (PMDB), que já foi diretor do Hospital Público de Macaé (HPM), concordou com a prioridade: “Quando a atenção básica não acontece, as pessoas adoecem mais seriamente e vão parar no hospital”.

Dr. Eduardo, que é médico, acrescentou que a demanda hospitalar aumenta quando ocorre mau atendimento nos postos de saúde. José Neto (PTC), que já atuou como radiologista, afirmou que no passado era possível marcar exames com um prazo de 40 dias. Ele solicitou uma reunião sobre o assunto ao presidente da Comissão de Saúde da Casa, Welberth Rezende (PPS).

Na pauta das discussões estiveram também os atendimentos de alta complexidade, como o caso dos feridos em acidentes nas rodovias, vindos de cidades vizinhas, e que sobrecarregam o HPM. Marcel Silvano (PT) mencionou uma reunião em que o prefeito Aluízio Júnior (PMDB) solicitou apoio a secretários de saúde da região. Com relação a esse assunto, Marcio Bittencourt esclareceu: “Foi acertado que, em certos casos, faríamos as cirurgias, mas o município do paciente contribuiria com algum material necessário”.

Legislativo alerta sobre desativação do posto de saúde na Serra - Os rumores sobre o possível fechamento do posto de saúde de Glicério, distrito da Região Serrana, também fizeram parte dos debates. Oportunamente, os edis aprovaram um requerimento de Maxwell Vaz (SDD) que pede uma posição oficial da prefeitura, o Legislativo agendará uma audiência pública para tratar do tema. “Há pelo menos um mês recebo inúmeros contatos de moradores preocupados com essa possibilidade. O posto está com problemas sérios de infraestrutura que prejudica o funcionamento e o prefeito precisa dar uma resposta para esse caso”, frisou Maxwell.

Durante discussão da matéria, Welberth Resende (PPS), que preside a Comissão da Saúde, declarou ter feito contato com o Executivo. “A secretaria responsável me informou que o posto não será fechado”. Enquanto a sessão ocorria, Welberth ainda agendou uma reunião na secretaria Municipal de Saúde para esta quinta-feira (23) e convidou os demais vereadores para acompanhá-lo. Marvel Maillet (Rede) e Márcio Bittencourt (PMDB) sugeriram criar uma comissão parlamentar com o objetivo de monitorar o caso e reforçaram a necessidade de uma audiência pública com os moradores do distrito.

- Sabemos que essa é uma possibilidade concreta. O posto de Glicério está com falta de medicamentos, material e equipamentos para a realização de exames, entre outros problemas. Eu realmente acho que os atendimentos de emergência acabarão e o local será apenas um PSF (Programa de Saúde da Família). Estou disposto a fortalecer a luta desta Casa contra o fechamento -, concluiu o presidente Eduardo Cardoso (PPS).

__________________________________

Jornalista Lourdes Acosta com assessoria

Macaé, 23/03/2017.

Acosta

Por Lourdes Acosta

sem comentários

Deixe o seu comentário
Digite as palavras abaixo: